Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública realiza primeira reunião de trabalho

Reforçando o papel imprescindível da educação para o desenvolvimento socioeconômico do país, do estado e do município, nesta semana os membros do Legislativo erechinense realizaram a primeira reunião da Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública, Gratuita e de Qualidade. Na ocasião, foi eleita a coordenação da frente, que será compota pelo presidente, vereador Lucas Farina (PT), pela vice-presidente, vereadora Eni Scandolara (Progressistas), e pela secretária, vereadora Sandra Picoli (PCdoB).

Farina aponta como principais objetivos da frente parlamentar reunir as instituições de ensino público e privado, compreender melhor suas dificuldades e potencialidades, bem como auxiliar suas demandas buscando uma educação de qualidade. “Os governos que aí estão tem promovido um verdadeiro desmonte da educação. Esta iniciativa vai na contramão desse pensamento, pois acreditamos que a educação é uma importante ferramenta na construção de uma sociedade mais justa e igualitária”, afirma o vereador.

Para a vice-presidente, é papel fundamental da Câmara estar atenta a tudo o que se relaciona diretamente com a educação. “Precisamos entender por que a educação chegou a este preocupante nível. A partir desta frente parlamentar, esperamos fazer nossa voz chegar até quem nos representa em outras instâncias e tem o poder de decisões maiores”, ressalta Eni. Por sua vez, Sandra acredita que esta iniciativa tem potencial para ser uma importante ferramenta na valorização do ensino. “Temos visto um descaso com a educação em todas as esferas políticas, e, como representantes da comunidade, temos a obrigação de lutar para que este quadro seja revertido”, diz.

O próximo passo, agora, é encaminhar a proposta de estatuto da Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública, Gratuita e de Qualidade, cuja aprovação deverá ocorrer na segunda-feira (23). Além do papel que espera desempenhar na educação em nível municipal, Farina pretende fazer da frente parlamentar um instrumento em benefício de toda a região. “Que o debate possa ser construído não apenas em Erechim, mas em todo o Alto Uruguai. É preciso provocar a região a respeito de um assunto tão relevante”, completa.

Também compõem a frente, os vereadores André Luiz Jucoski (PDT), Ale Dal Zotto (PSB), Mario Rossi (MDB) e Alderi Oldra (PT), Emerson Schelski (PSDB), Ilgue Rossetto (PV), Sérgio Bento (PT) e Gilson Serafin (PSD).

Comentários estão fechados.