Sossella é autor de projeto de lei que institui no Estado o Dia dos Protetores de Animais

Entre os projetos de lei apresentados no ano passado pelo líder da Bancada do PDT na Assembleia Legislativa , deputado Gilmar Sossella (PDT), está o que institui no Rio Grande do Sul o Dia Estadual dos Protetores de Animais. De acordo com o PL 236/2017, a data será celebrada, anualmente, em 4 de outubro, e passa a integrar o calendário de eventos do Estado.

A data remete ao dia de São Francisco de Assis, o Protetor dos Animais. “Esta é uma forma de homenagear aos que dedicam parte de sua vida amparando e defendendo a causa animal. A necessidade constante de debater e promover campanhas para os direitos dos animais, bem como, os recorrentes casos de abandono e maus tratos, evidenciam a necessidade de valorizar àqueles que promovem o bem incondicionalmente”, destacou Sossella.

CASTRAMÓVEL – O deputado também é autor do Projeto de Lei 73/2017, que busca facilitar o controle populacional de cães e gatos no Estado. A proposta, sugerida pela vereadora de Pelotas, Cristina Oliveira (PDT), tem entre as finalidades a conscientização da população em relação aos cuidados necessários à criação de animais e a importância da castração.

A proposta de Sossella prevê que os veículos serão itinerantes, devidamente adequados para a realização do serviço. O “castramóvel” contará com mesa de cirurgia, foco cirúrgico, aparelho de anestesia inalatória, balança para pesagem dos animais, e demais materiais cirúrgicos e equipamentos que se fizerem indispensáveis à viabilidade do projeto.

Além disso, os serviços prestados nas unidades móveis deverão observar as normas dos Conselhos Federais e Estaduais de Medicina Veterinária. De acordo com o projeto serão contemplados os municípios que se cadastrarem junto à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Estado do Rio Grande do Sul, obedecendo a ordem de atuação determinada pelo Estado.

O cronograma de atuação deverá observar a ordem de cadastramento, logística e, ou, a necessidade de atendimento em localidades com quadros de superpopulação ou epidemias de zoonoses. O Estado deverá informar ainda aos municípios contemplados a data de atuação das unidades móveis com a antecedência mínima de 30 dias.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais