Continua a sabatina interna no PSDB, agora Ayub está sendo cortejado

Se Freud, o pai da psicanálise estivesse vivo, não conseguiria explicar o que está acontecendo no PSDB, quando o assunto é a sucessão do prefeito Luiz Francisco Schmidt. Desde o primeiro ano da administração Schmidt e Lando, quando o prefeito afirmou numa entrevista à Rádio Cultura que não seria candidato à reeleição, muitos entenderam que podiam ser candidatos. Surgiram vários pré-candidatos, mas na semana passada restavam dois, Roberto Fabiane e Altemir Barp.

Entretanto na quarta-feira (13), estiveram na redação do Jornal Boa Vista e da Rádio Cultura, o vice-presidente do MDB Carlos Polis e o secretário de Obras, Vinicius Anziliero. Na ocasião, questionei Anziliero sobre ser candidato a vereador já que vem desempenhando um bom trabalho. “Não posso, na minha secretaria tenho três candidatos. Inclusive meus pais me questionam sobre essa possibilidade. Para vereador não tem como, mas se o partido precisar para majoritária, talvez. Claro, a última palavra é do Schmidt”, disse. A conversa entre Anziliero e Carlos Polis continuou e até trocaram carona.

Contudo, no mesmo dia um membro do PSDB relatou: “Ontem convidamos o vereador Rafael Ayub/MDB para fazer parte do PSDB e, ser o vice do Polis já que perdemos o Jackson Arpini”, comentou, não querendo revelar o nome.  Ayub não confirmou, nem mesmo negou o convite. Já o presidente do PSDB, Alan Festugatto disse não saber, pois está viajando e seu pai, estaria tratando destes assuntos.

 Na sexta-feira (15), conversei com o prefeito Schmidt  e ele foi taxativo: “O meu partido vem conversando com várias pessoas do MDB e inclusive Rafael Ayub. O Anziliero conversou com o Carlos Polis, vereador Rossi e Nadir, enquanto que o Festugatto e Barp tem conversado muito com ex-prefeito Paulo Polis. Com certeza estaremos junto com o MDB na eleição do próximo ano”, finalizou Schmidt.

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.