Novela do Posto Criminal para Erechim continua

274

Nos últimos meses do ano passado, muito se alardeou que seria instalado em Erechim um Posto Criminal para reforçar o Instituto Geral de Perícias existente na cidade, o que acabaria com as longas horas de espera pelos peritos de Passo Fundo (se deve frisar que a espera não é culpa dos profissionais, que trabalham com déficit de efetivo e atendem centenas de municípios). Haveria concurso estadual e profissionais seriam deslocados para a Capital da Amizade.

No mês de dezembro, a administração passada fechou contrato com a Mitra Diocesana para alugar uma sala na área do Seminário de Fátima e abrigar as novas instalações do IGP e do Posto Criminal. O aluguel só seria pago quando o município contasse com um médico legista para atuar na região, diz nota publicada pela prefeitura. Quase um ano depois, devido a ociosidade da sala, a Mitra decidiu solicitar a rescisão do contrato, e segundo a nota da prefeitura, pediu a quitação dos meses.

Na mesma nota consta que, a atual administração “aceitou a rescisão e se compromete em arcar com as despesas de um novo imóvel no momento em que o IGP tiver uma equipe para atuar na região”.

O concurso para o IGP até ocorreu, mas nomeações ainda não vieram. Ao que tudo indica, quando pensávamos que a novela do Posto Criminal em Erechim entrava na sua reta final, na verdade estava apenas na metade.

 

Por Alan Dias

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.