Novela do Posto Criminal para Erechim continua

Nos últimos meses do ano passado, muito se alardeou que seria instalado em Erechim um Posto Criminal para reforçar o Instituto Geral de Perícias existente na cidade, o que acabaria com as longas horas de espera pelos peritos de Passo Fundo (se deve frisar que a espera não é culpa dos profissionais, que trabalham com déficit de efetivo e atendem centenas de municípios). Haveria concurso estadual e profissionais seriam deslocados para a Capital da Amizade.

No mês de dezembro, a administração passada fechou contrato com a Mitra Diocesana para alugar uma sala na área do Seminário de Fátima e abrigar as novas instalações do IGP e do Posto Criminal. O aluguel só seria pago quando o município contasse com um médico legista para atuar na região, diz nota publicada pela prefeitura. Quase um ano depois, devido a ociosidade da sala, a Mitra decidiu solicitar a rescisão do contrato, e segundo a nota da prefeitura, pediu a quitação dos meses.

Na mesma nota consta que, a atual administração “aceitou a rescisão e se compromete em arcar com as despesas de um novo imóvel no momento em que o IGP tiver uma equipe para atuar na região”.

O concurso para o IGP até ocorreu, mas nomeações ainda não vieram. Ao que tudo indica, quando pensávamos que a novela do Posto Criminal em Erechim entrava na sua reta final, na verdade estava apenas na metade.

 

Por Alan Dias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais