Falece ex-Diretora do Colégio Franciscano São José com quase 101 anos

Pelas 19h30 desta terça-feira, 17, em Passo Fundo, faleceu Irmã Agnétis Possap, que, por 52 anos, de 1941 a 1983, atuou no Colégio Franciscano São José de Erechim, onde foi professora, orientadora educacional e diretora.

Ir. Agnétis fez sua primeira profissão religiosa no dia 27 de fevereiro de 1940. Estava, portanto, com 79 anos de vida consagrada.

Nesta terça-feira, acompanhou a vida normal da casa de repouso em que se encontrava. Após o jantar, quando foram levá-la o quarto e colocá-la na cama, sem um gemido, faleceu.

Ela será sepultada em Passo Fundo, nesta quarta-feira, com missa de corpo presente às 15h.

A seguir, biografia da benemérita centenária religiosa, escrita pelo sobrinho dela, Ney Eduardo Possapp D’Avila, Mestre em História.

Ida De Bonna PossappIrmã Agnétis na vida religiosa, nasceu a 8 de dezembro de 1918, no Povoado Erechim (atual Cidade de Getúlio Vargas, RS), filha de Miguel Possapp, libanês, e Joana Olivier De Bonna, filha de imigrantes italianos.

Em junho de 1918 o casal Miguel e Joana Possapp, com seus filhos João, Saul, Maria, Inês e Olinda, transferiu-se de Caxias (atual Caxias do Sul) para o Povoado Erechim, sede do 2º Distrito do Município de Erechim, onde Miguel adquiriu o prédio em madeiras que havia sido sede da Comissão de Terras da Colônia Erechim. O prédio após reformado abrigou, no piso térreo, a casa de comércio e no piso superior a residência da família. Ali, na esquina das atuais Rua Dr. João Carlos Machado com a Avenida Borges de Medeiros, Ida viveu a sua infância. Aos dois irmãos e três irmãs nascidos em Caxias somaram-se mais uma irmã, Irede, e um irmão, Zelindo Elias, nascidos tal como Ida, no Povoado Erechim. Dos oito rebentos do casal Miguel e Joana Possapp a Irmã Agnétis é a única sobrevivente. Inês abraçou a vida religiosa tornando-se a Irmã Ancila, as demais casaram-se passando a ser Maria Possapp Negretto, Olinda Possapp d´Avila e Irede Possapp Tavares.

A 10 de abril de 1921 Ida foi batizada na Capela da Imaculada Conceição no Povoado Erechim, Paróquia de Passo Fundo, Diocese de Santa Maria. Em 1925 recebeu a Crisma e em 1926 fez a Primeira Comunhão.

Ida fez seus primeiros estudos na escola das Irmãs Franciscanas de Maria Auxiliadora, as quais haviam vindo a convite de várias famílias, tendo Miguel Possapp, entre outros, contribuído financeiramente para adquirir a casa de moradia para as Irmãs. Em 1930, seguindo o exemplo de Inês, sua mana (que na vida religiosa recebeu o nome de Irmã Ancila), Ida ingressou na casa de formação das Irmãs Franciscanas, Juvenato, em Três Arroios onde concluiu o 1º Grau. Em 1931 continuou seus estudos em Canoinhas, SC, onde começou a lecionar em 1936. Em 2 de julho de 1938 entrou no Postulado e concluiu, ainda em 1938, os cursos de Contabilidade e Magistério. Em 1939 regressou a Três Arroios onde ingressou no Noviciado em 26 de fevereiro de 1939, quando passou a vestir o hábito religioso. A 27 de fevereiro de 1940 fez sua primeira profissão. A seguir foi para o Colégio São José, em Erechim. A profissão perpétua, consagração definitiva, foi realizada a 28 de fevereiro de 1943, em Erechim. De 1941 a 1983 Irmã Agnétis atuou no Colégio São José, onde foi professora, orientadora educacional e diretora. Em 1958 concluiu o curso de Pedagogia e Orientação Educacional na PUC, em Porto Alegre. Na sequência realizou a pós-graduação lato sensu com especialização em Psicologia Educacional. Durante 12 anos lecionou Psicologia Educacional na Faculdade de Filosofia em Erechim. Em 1965 festejou seu Jubileu de Prata de vida religiosa.

Em 1970, em Assis, na Itália, Irmã Agnétis participou da primeira reforma das Constituições da Congregação. De 1983 a 1985 foi Superiora Provincial, residindo na Casa Provincial em Passo Fundo. Foi presidenta da Conferência dos Religiosos no Brasil – CRB, regional de Brasília e participou de Assembleias nacionais de religiosos. Residiu e trabalhou em diversas fraternidades, exercendo as mais diversas funções. A 8 de dezembro de 1989 celebrou seu Jubileu de Ouro,  a 5 de dezembro de 1999 o Jubileu de Diamante e  05 de dezembro de 2010, Jubileu de Brilhante.

Irmã Agnétis sempre se dedicou a lecionar, nunca descurou dos estudos e da leitura, adquirindo vasta cultura. Apesar da intensa atividade intelectual desenvolveu habilidades manuais fazendo trabalhos de tricô e crochê. Tendo consagrado sua vida ao carisma da Congregação Franciscana Missionária de Maria Auxiliadora realizou amplos estudos bíblicos e aprofundou seus conhecimentos sobre a Igreja Católica Apostólica Romana, em especial as atividades das ordens religiosas. Ao longo de sua trajetória mereceu a estima, dedicação e admiração das irmãs com quem conviveu, gozou da admiração e muita confiança de suas alunas. Igualmente, conquistou o carinho das comunidades onde atuou, sendo sempre lembrada com muito respeito e sincera admiração.

Celebra neste sábado, 8 de dezembro, seu centenário, em Passo Fundo, na casa provincial das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora. Louvamos a Deus por esse século de vida e tantas realizações.

Comentários estão fechados.