Quem são os misteriosos investidores da FAE e do Barão?

Desde o momento que divulgamos em primeira mão na Rádio Cultura que havia um fundo de investidores para assumir o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco e FAE, o assunto sempre foi cercado de mistérios. Tal situação enigmática ficou mais evidente a partir do momento que a impressa foi convocada para fazer o anuncio da parceria com um grupo de investidores. Mas, para a minha surpresa chegando no local aonde iria ocorrer a coletiva só se encontrava o professor André Jucoski que falou como novo diretor da instituição. Apesar do seu currículo e da seriedade, o professor André, no entanto, não conseguiu esclarecer muita coisa.

O estranho que nenhum dos investidores e nem alguém ligado a Igreja Anglicana estavam na coletiva, para esclarecer melhor essa parceria. Afinal, a imprensa estava ali para tirar muitas dúvidas. Naquele dia da coletiva, e também na manhã do dia seguinte durante a entrevista que o professor nos concedeu a Rádio Cultura como novo diretor da instituição, os ouvintes e a comunidade escolar também ficaram com muitas dúvidas sobre essa parceria.

A impressão que ficou foi de que a mantedora do Instituto Barão do Rio Branco não via hora de dar uma de Pilatos. Por que será que nenhum dos representante dos investidores até hoje não aparecer para explicar de fato o que está acontecendo com essa importante instituição de nossa cidade? Até o presente momento a instituição ainda não se manifestou sobre assunto, apenas através de uma tímida nota, onde afirmava que André Jucoski não fazia mais parte da direção, e que tudo voltaria ao normal.

Uma pena uma instituição quase centenária como o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco esteja passando por tudo isso, mas com certeza vai conseguir superar todas essas dificuldades. Mas para isso alguém tem que vir a público esclarecer o que está acontecendo. Com certeza que a comunidade erechinense irá apoiar para que instituição volte ser aquilo que sempre foi o Instituto Barão do Rio Branco.

Por Egidio Lazzarotto

 

Comentários estão fechados.