CDL fala sobre investimentos e organização do Natal Erechim 2017

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Erechim realizou evento na noite de quinta-feira, 17 de maio, para falar sobre a organização do Natal Erechim 2017. Na oportunidade, que reuniu secretários municipais, vereadores, lideranças empresariais, entidades representativas e imprensa, foram apresentadas as vinhetas divulgadas na época e detalhadoem ordem cronológica o quão trabalhoso foi para os envolvidos conseguir montar a programação em pouco mais de um mês apenas.

Durante o evento, o coordenador do Natal Erechim 2017 e ex-presidente da CDL, Evandro Fhynbeen, falou um pouco sobre onde foi investido o R$ 1,4 milhão liberado pela prefeitura para a programação e sobre as polêmicas geradas pelo show de fogos e as poucas luzes natalinas que ornaram a cidade.

“O importante eram as pessoas, as luzes eram as pessoas. O objetivo era realizar muitos shows para unir as pessoas”, disse sobre as luzes.

À respeito do show pirotécnico, Fhynbeen explicou que estava ciente de Lei que proibia os fogos com barulho e buscou uma empresa especializada em Santa Catarina. “Não era fácil encontrar uma empresa de show pirotécnico que cumprisse a Lei” disse. Mas ressalta que a mesma foi contratada em Chapecó e apresentou toda a documentação necessária e exigida. “Até hoje não sabemos por que deu tanta repercussão”, frisou.

Ao lado da ex-presidente da CDL, Lindanir Canelo, e da atual, Arlei Cavaletti, o coordenador explicou que é um desejo da Câmara de Dirigentes Lojistas que todas as entidades municipais e o comércio se unam para fazer o Natal Erechim.

Sobre os investimentos com a verba pública, foi explicado que todos os prestadores de serviço e artistas envolvidos nos trabalhos e shows foram remunerados. Já a CDL atuou de forma voluntária. Da verba fornecida, restaram R$ 15 mil que serão devolvidos para a prefeitura.

A Prestação de Contas detalhada encontra-se disponível para consulta na prefeitura, na CDL Erechim e na Câmara de Vereadores. O documento possui mais de 700 páginas.

 

Investimentos

R$ 890.000,00 – shows/estruturas/artistas/D’Arte

R$ 410.012,59 – decoração

R$ 100.000,00 – logística/legalização/estruturas extras/casa do Papai Noel e atrações/comunicação

Comentários estão fechados.