Cooperativas de crédito ganham espaço com o apoio do Banco Central

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Com apoio do Banco Central, as cooperativas de crédito ganham cada vez mais e ocupam o espaço que até pouco tempo era apenas dos grandes bancos nacionais, internacionais e públicos. O Banco Central quer que as cooperativas de crédito dobrem a fatia no sistema financeiro até 2022, para reforçar a inclusão da população em geral e aumentar a concorrência.

Enquanto os grandes bancos seguem fechando agências, as cooperativas de crédito tomam conta do mercado, abrindo cada dia mais unidades. Acontece que os grande grupos bancários e os bancos públicos não tem nenhum envolvimento com entidades e comunidades dos municípios. Se analisarmos a nossa cidade e região, qual o envolvimento do Itaú, Santander, Banco do Brasil ou até o Banrisul a não ser o lucro?

Enquanto isso, os ganhos das cooperativas de crédito como Sicredi, Cresol e Sicoob, são distribuídos para os associados. Sem contar, o apoio as entidades sociais de classe e empresas da comunidade. Alguém viu o envolvimento destes grandes bancos para ajudar um hospital, clube ou entidades? Quando uma agência da pouco lucro, fecha e vai embora, não se importa com o transtorno causado.

Quando uma empresa vai mal, os grandes bancos e até os públicos querem receber de qualquer jeito e não importa se vai quebrar e gerar desemprego. Que bom que o Banco Central tem este entendimento, com certeza quem ganham são os associados e as entidades dos municípios do Brasil todo.

Por Egidio Lazzarotto

Get real time updates directly on you device, subscribe now.