Aprovada moção de repúdio ao aumento do Fundo Eleitoral de autoria do vereador Renan Soccol

Foi aprovada na sessão ordinária da última segunda-feira (16) uma moção de apoio a ser encaminhada ao presidente da República, ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados e à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. De autoria do vereador Renan Soccol (PSDB), o documento manifesta repúdio ao aumento do Fundo Eleitoral (Fundo Especial de Financiamento de Campanha), recurso alimentado pelo Tesouro Nacional e distribuído aos partidos políticos. A moção foi subscrita pelos vereadores Claudemir de Araújo (PTB), Emerson Schelski (PSDB), Flavinho Barcellos (PDT), Márcio Pavoni (Solidariedade) e Mario Rossi (MDB).

Criado em 2017, o Fundo Eleitoral tem sido motivo de muita discussão em torno de seus valores, já que recentemente o governo federal previu um aumento de R$ 1,7 bilhão para R$ 2 bilhões. Ao passar na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, no entanto, foi aprovado aumento para R$ 3,8 bilhões. “Entendemos que essa movimentação não passa de uma atitude irresponsável, até por que a própria criação do Fundo Eleitoral foi totalmente equivocada”, avalia Soccol, enfatizando que os partidos políticos deveriam buscar suas fontes de receita.

Para o vereador, trata-se de um gasto exacerbado desnecessário, que acaba impactando negativamente em outras áreas já carentes de investimento, como Saúde, Educação e Infraestrutura. “Solicitamos ao presidente da República que vete este verdadeiro absurdo, tendo em vista que a realidade financeira de diversos estados e municípios é de grave crise. Esperamos que nossos representantes sejam firmes e atuem contra essa afronta ao uso do dinheiro público”, afirma.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais