Estudante da Escola Helvética Rotta Magnabosco entre as três melhores no concurso de redação promovido pela SEDUC

831

A estudante da Escola Helvética Rotta Magnabosco de Erechim Héllen Caroline Lange Kohls (15 anos), do primeiro ano do Ensino Médio, conquistou o segundo lugar no Estado e primeiro lugar nas representações da 15ª CRE com as melhores redações no concurso Moacyr Scliar: O Mestre das Palavras. O evento foi criado pela Secretaria de Estado de Educação, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Sebe/Seduc). A premiação aconteceu na segunda- feira 13\11 no auditório do Memorial do Rio Grande do Sul, no Centro de Porto Alegre, que contou também com a presença do secretário de Educação, Ronald Krummenauer, e da viúva do escritor, Judith Scliar.
De todo o Estado, 114 alunos, participaram da competição – cada um deles escolheu um conto do autor, copiou o primeiro parágrafo e, então, reinventou a história, usando entre 20 e 50 linhas. Hellén escolheu o tema “Mundo Encantado”, este conto consistia de 70 páginas o qual ela o transformou em “seu troféu”.

Para a diretora da Escola Helvética, professora Célia Portela Sperotto, esta premiação representa o esforço, e dedicação por parte dos professores e estudantes na busca de um ensino cada vez mais de qualidade. A redação foi muito boa, e Hellén “representou muito bem nossa Escola”. E por ser uma escola púbica isso nos motiva a cada dia mais mostrar que é possível sim, ter qualidade de ensino e bons resultados.

Hellen é aluna da escola desde o quarto ano, e hoje no Ensino Médio prova cada vez mais o empenho, dedicação e força de vontade e que leva a sério a aprendizagem e valoriza a educação como um suporte para o presente e o futuro.

A família é à base de tudo, Hellén sempre teve o apoio incondicional dos pais, Neide Élsa Langer e Ronir Kohis sendo muito participativos do processo de aprendizagem e também enquanto escola, acompanhando de perto o desenvolvimento da filha, visualizando um futuro promissor que mostra com esta premiação um retorno de tudo aquilo que aprendeu e muito orgulha a escola, disse a Diretora Célia.

 

Para Héllen foi uma surpresa enorme, pois nunca pensou que sua redação pudesse ser premiada. Segundo ela a Escola Helvética é como sua segunda casa, “lá me sinto acolhida, dedico este premio aos meus pais, meus professores que me apoiam diariamente, a direção da escola e a meu amigo Tiago e principalmente a professora Luciane Kânia, estou realmente muito feliz com esta premiação. Infelizmente não pude ir a Porto Alegre receber o prêmio, pois não tenho condições financeiras, mas com certeza este já é um grande incentivo para que eu possa num futuro muito próximo realizar mais um de meus sonhos que é ingressar no curso de medicina ou arquitetura”, finalizou Hellén. A premiação foi entregue a representante da 15ª CRE e posterior será repassada a Héllen.

Hellén foi agraciada com um leitor de livros digitais (E-reader) Kildle Paper White, da Amazon, com wifi, iluminação embutida e tela de seis polegadas. O prêmio foi oferecido por Judith Scliar, coordenadora do projeto Moacyr Scliar – 80 anos, que celebra este ano o aniversário de nascimento do autor.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.