Excesso de chuva e umidade impedem avanço do plantio das lavouras de verão na região

As chuvas registradas nos últimos dias têm prejudicado o plantio das lavouras de verão, principalmente das culturas do milho e da soja na região do Alto Uruguai, de acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. As lavouras de milho estão na fase de desenvolvimento vegetativo. A maior parte da área semeada é destinada para milho grão. A área prevista de semeadura é de 40.480 hectares para grãos e 15.370 hectares para silagem. Segundo o informativo, a maioria das lavouras encontra-se em bom estado, com registro de alguns focos isolados de lagartas.

As lavouras de soja, com área prevista para a safra 2018/2019 de 229.370 hectares, estima-se que entorno de 6% da área esteja plantada e em desenvolvimento vegetativo.

O excesso de chuvas também tem causado preocupação com as lavouras de inverno. O trigo está com 15% em floração e 65% em enchimento de grão e 20% maduro por colher. De acordo com a Emater/RS-Ascar, o excesso de umidade fez com que surgissem doenças como Giberela e Brusone, preocupando os produtores. A cevada está com 3% em floração, 72% em enchimento de grão e 25% maduro por colher. A aveia preta vem sendo dessecada e rolada para cobertura de solo. A aveia branca está com 85% enchimento de grãos 15% colhido.

O clima, com dias nublados e chuvosos, também não está sendo favorável a apicultura, dificultando a coleta de néctar e pólen pelas abelhas, conforme levantamento da Emater/RS-Ascar. Apicultores estão realizando captação de novos enxames e colocação de cera alveolada com substituição aos favos velhos. O mel está sendo comercializado entre R$ 15,00 a 20,00 o quilo. O pólen, embalagem de 130g, está sendo vendido a R$ 15,00.

O excesso de chuva também tem dificultado o manejo do rebanho e o trabalho dos produtores na área de bovinocultura de leite, ainda de acordo com levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. As lavouras de milho para silagem estão em implantação. Já as pastagens de inverno se encontram em final de ciclo. O preço do leite ao produtor variou entre R$ 1,10 e 1,50 o litro, média de 1,26 o litro.  Preço estável na semana.

Comentários estão fechados.