Para ouvir, falar e aprender melhor

Com Fonoaudiologia em sala de aula, Colégio Franciscano São José oferece mais um diferencial no sistema de ensino privado erechinense e reforça compromisso da formação completa dos estudantes

54

O processo de alfabetização dos estudantes do Colégio Franciscano São José de Erechim conta com uma equipe multidisciplinar que vai além da sala de aula, tendo o apoio da Orientação, Psicologia e Fonoaudiologia Educacional.

O serviço de Fonoaudioligia, por exemplo, é desenvolvido pelo Colégio há mais de uma década e tem contribuído de forma importante para uma melhor qualidade de aprendizagem e de vida dos estudantes. É o que revelam as fonoaudiólogas da instituição, Daniela Papich Agranionik e Giovana Beraldin.

Em parceria com os professores, as profissionais realizam projetos que contemplam o desenvolvimento da fala e da expressão corporal das crianças, bem como orientações que visam promover a saúde vocal. Além disso, em 2017, mais de 250 estudantes do 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental realizaram exames que buscaram identificar possíveis alterações auditivas – sendo que, deste universo, cerca de 8% foram identificados com algum tipo de alteração nos padrões normais de audição sendo encaminhados, nos casos mais delicados, para acompanhamento profissional com especialistas visando a solução dos problemas. ‘Quem não ouve bem, não aprende bem’, resume Daniela, reforçando a importância do projeto que, em 2018, alcançará a todos os estudantes que ingressarem no 1º ano do Ensino Fundamental.

Para Giovana Beraldin, além de colaborar na orientação e no planejamento escolar, o fonoaudiólogo educacional desenvolve um trabalho de potencialização da aprendizagem ao participar das discussões das estratégias de ensino de acordo com a turma, o professor e a metodologia de ensino, podendo inclusive prevenir possíveis problemas de aprendizagem.

Saiba mais:

Fonoaudiologia presente na equipe pedagógica

A Fonoaudiologia no colégio vai muito além do que se imagina. O fonoaudiólogo, com sua experiência e práticas a respeito dos processos de aprendizagem e da comunicação em geral, participa da equipe escolar na elaboração de projetos pedagógicos propondo atividades e situações rotineiras de sala de aula contribuindo com o professor no desenvolvimento da linguagem oral e escrita de seus estudantes facilitando, dessa forma, todo o processo de ensino e aprendizagem.

Quanto mais cedo melhor

Identificar o quanto antes alterações no desenvolvimento da comunicação oral e escrita é fundamental. Cabe ao fonoaudiólogo educacional realizar os devidos encaminhamentos, assim como orientar a equipe escolar no sentido dos ajustes que devem ser feitos a fim de adequar as propostas pedagógicas às necessidades dos estudantes, buscando condições mais propícias de aprendizagem.

Parceria

O fonoaudiólogo educacional cuida também do professor. Esse cuidado pode ocorrer quando promove orientações em relação ao uso adequado da voz, evitando ou diminuindo os problemas vocais tão comuns entre os professores, assim como aprimora suas habilidades didáticas por meio do desenvolvimento de estratégias mais eficazes de comunicação com os alunos.

A importância dos pais

No trabalho com a presença dos pais, o fonoaudiólogo realiza orientações a respeito de possíveis dificuldades encontradas nos estudantes, mobilizando-os para que busquem recursos externos quando necessários, assim como apresenta estratégias que os pais podem usar visando facilitar a comunicação e a aprendizagem de seus filhos. Orientações em relação às várias fases de vida da criança e os cuidados com a alimentação, respiração, hábitos orais e estímulos de fala e leitura, são alguns exemplos.

Legenda da foto: Fonoaudiólogas Daniela e Giovana em contato com os estudantes da Turma 123 (2º ano) do Colégio Franciscano São José

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.