Com PL 148/2017, Sartori quer diminuir sindicatos, diz Tortelli

Durante a sessão plenária desta terça-feira (17), o deputado estadual Altemir Tortelli (PT) reafirmou ser contrário ao projeto de Lei (PL) 148/2017 apresentado pelo governo Sartori, que limita em um o número de dispensa de servidores para o exercício de mandato eletivo em confederação, federação, sindicato, entidade ou associação de classe.

Segundo Tortelli, as organizações sindicais tiveram importante participações na defesa dos trabalhadores e da democracia brasileira. “A história não tem como ser negada pela caminhada, lutas e mobilizações feitas pelos trabalhadores. O equilíbrio das relações de trabalho só acontecem porque temos categorias profissionais fortes”, afirmou o parlamentar.

Tortelli disse ainda que a desculpa usada pelo governo Sartori para limitar o número de servidores cedidos às organizações de trabalhadores é uma mentira, pois os problemas financeiros alegados pelo governador não se sustentam. “Vejamos o caso da maior categoria profissional do Estado: a dos professores. São cerca de 190 mil trabalhadores abrangidos pelo CPERS, que está dividido em 42 núcleos espalhados pelo Rio Grande do Sul. Contudo, apenas 15 dirigentes estão liberados e parte deles estão aposentados. Ou seja, há um servidor cedido para cada 12 mil professores. Se nós analisarmos o volume total de recursos que saem do caixa do executivo comparado com outros orçamentos, veremos que é insignificante o impacto que esse projeto terá nas finanças do Estado se for aprovado”, exemplificou o parlamentar.

O deputado ainda afirmou que o PL 148 não discute apenas a questão financeira, mas sim o tamanho dos sindicatos e a capacidade de negociação que eles terão frente ao empregador. “Qual a capacidade que essas organizações terão para negociar com o governo em condições mais iguais. Não apenas com esse governo pífio que está aí hoje, mas com os governos futuros”, questionou Tortelli ao confirmar que é contra o projeto do executivo.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais