Seminaristas do Regional Sul 3 da CNBB reunidos em Erechim

De sexta-feira a domingo, 14 a 16, 33 seminaristas de 11 Dioceses do Rio Grande do Sul, que forma o Regional Sul 3 da CNBB, participaram do terceiro Encontro de Formação Missionária de Seminaristas (FORMISE), no Seminário e Santuário de Fátima de Erechim, rezando, refletindo sobre a realidade missionária da Igreja e partilhando suas experiências. O encontro contou com a presença do Pe. Antônio Niemiec, da Congregação do Santíssimo Redentor (CSSR), secretário da Pontifícia União Missionária e da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB; do Pe. Rodrigo Schüler de Souza, da Diocese de Osório (RS) e coordenador do Conselho Missionário Regional (COMIRE), e de Daniela Gamarra, integrante do Colegiado do mesmo.

O objetivo do encontro foi promover a formação missionária para os seminaristas da filosofia e teologia das Dioceses do Rio Grande do Sul. Teve a assessoria do Pe. Antônio Niemiec e de Dom José Gislon, Bispo de Erexim.

Dando abertura ao encontro, na sexta-feira à tarde, Pe. Antônio enfatizou a importância da atividade missionária, como “principal e mais sagrada atividade da Igreja” (AG, 29, Documento do Concílio Vaticano II sobre a atividade missionária). Nela, “Deus é plenamente glorificado” (AG, 7). Fundamentado na Sagrada Escritura e nos Documentos do Magistério da Igreja, ele afirmou que a cooperação missionária é o sinal da maturidade da fé, que se expressa na oração pelas necessidades do mundo, nos gestos concretos de ajuda material e na disponibilidade a serviço da obra missionária.

A razão de ser da Igreja não é para si mesma, mas para o outro, para o povo de Deus. Pe. Antônio foi enfático ao afirmar que não haverá nenhuma renovação missionária nas Igrejas se estas não se projetarem para além das suas fronteiras. Elas são chamadas a revitalizar o modo de ser católico, em estado permanente de missão, dando cumprimento ao mandato de Jesus: “Ide fazei discípulas todas as nações”.

Na manhã de sábado, o momento de formação foi assessorado por Dom José. Ele abordou a importância da formação missionária para os seminaristas. Segundo ele, se os discípulos não tivessem se colocado em missão, hoje o Senhor não seria conhecido. Fazendo uma recuperação da caminhada histórica da Igreja, destacou que o espírito missionário sempre esteve presente na Igreja, ora mais evidente, ora menos. Muitos missionários e missionárias, que partiram pelo mundo para anunciarem o Evangelho, não tiveram uma formação adequada sobre a missão. Mas todos tinham consciência profunda do valor da entrega em favor do Reino de Deus. Foram disponíveis para partir, muitas vezes sem rumo certo, e consumiram a vida longe de casa, mas perto do Povo de Deus. Também disse que o centro irradiador da missão está passando da Europa para as periferias, especialmente para a África.

Na tarde de sábado, Pe. Antônio retomou muito do que disse no dia anterior e, depois, a partir da frase do Papa Francisco: “Todo homem e mulher é uma missão” (Mensagem para o Dia Mundial das Missões de 2018), ressaltou que a missão é mais do que uma tarefa da Igreja, ou realização de tarefas missionárias. Ela está radicada no próprio ser de Jesus Cristo e de seus Apóstolos, entendida como um “sair de si mesmo” em direção aos outros, rompendo o narcisismo, o olhar sobre si mesma, e se abrindo aos desafios do mundo. Por isso, cada batizado é um missionário.

No domingo pela manhã, Pe. Rodrigo apresentou a equipe do Colegiado do COMIRE. Depois, mostrou um vídeo produzido pelo Regional sobre o Projeto Missionário do Regional Sul 3 em Moçambique. Também anunciou a celebração dos 25 anos desse projeto, em 2019, em todo o Estado do Rio Grande do Sul e em Nampula, naquele País. O coordenador regional do Conselho Missionário de Seminaristas (COMISE), Lucas André Stein, do quarto ano de teologia da Diocese de Erexim, agradeceu às Pontifícias Obras Missionárias (POM), ao COMIRE e aos seminaristas a oportunidade de ter assumido essa função. Recordou alguns compromissos do COMISE Regional para os próximos tempos, especialmente o III Congresso Missionário Nacional de Seminaristas que acontecerá em julho do próximo ano, em Santo Antônio da Patrulha (RS). Por fim, o seminarista Danton Pereira, da Arquidiocese de Porto Alegre, foi indicado como novo coordenador para os próximos dois anos.

Dados Biográficos do Padre Antônio Niemiec: nasceu em Libusza, na Polônia, no dia 12 de setembro de 1963. Entrou na Congregação do Santíssimo Redentor, Missionários Redentoristas, em 1983, na Polônia, onde estudou filosofia. Veio ao Brasil ainda seminarista, em 1988, e estudou teologia no Instituto de Teologia da Universidade Católica do Salvador, em Salvador (BA). Fez sua profissão perpétua no dia 1º de agosto de 1990, em Bom Jesus da Lapa (BA) e foi ordenado diácono no dia 8 de dezembro de 1990 em Salvador (BA). A sua ordenação presbiteral aconteceu no dia 21 de julho de 1991, em Bom Jesus da Lapa. Atualmente, Pe. Antônio é secretário da Pontifícia União Missionária e da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB. (Com informações do seminarista Leonardo Fávero, da Diocese de Erexim, e fotos de Ricardo Witt, seminarista da Diocese de Caxias do Sul, assessor de comunicação do COMIRE Sul 3e do assessor de comunicação da Diocese de Erexim)

Comentários estão fechados.