Quem diria, Zanella e Mantovani estão fumando o cachimbo da paz

A eleição para o novo diretório, a nova executiva e o presidente do Partido Progressista (PP) de Erechim que estava marcada para este sábado (18), acabou sendo adiada para o dia 1 de junho. Segundo o meu passarinho o motivo alegado por parte dos membros da executiva, não houve tempo hábil para fazer as divulgações junto aos filiados e o próprio diretório.

Se a eleição ocorresse neste sábado haveriam duas candidaturas à presidência do partido, Marines Ronsoni e a vereadora Eni Scandolara. A Eni lançaria uma candidatura, pois Marines teria começado colocar algumas condições sobre coligações para as eleições municipais do próximo ano. Diante disso, a vereadora Eni, dentre outros filiados históricos do partido, conseguiram unir o ex-prefeito Zanella e José Rodolfo Mantovani para que não houvesse uma divisão ainda maior entre os progressistas.

Ou seja, Mantovani e Zanella estão fumando o cachimbo da paz e com isso, o nome de Mantovani ganha força para ser o novo presidente do Partido Progressista. Segundo o meu passarinho, o futuro presidente do partido deverá ser Mantovani e, neste momento não estaria em discussão a saída do partido do governo Schmidt.

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.