Seminário de Fátima busca orientar frequentadores devido denúncias ao Ministério Público

Em meio a tantos questionamentos sobre o número de pessoas que tem ocupado o Seminário Nossa Senhora de Fátima, especialmente aos finais de semana neste período de coronavírus, conversamos com o Padre Valter Girelli, nesta manhã de sexta-feira (17).

Devido a denúncias junto ao Ministério Público, a municipalidade contatou o seminário e entregou um ofício durante essa semana.

“Os órgãos competentes procuraram o santuário com um documento em mãos, dando sugestões de medidas a serem adotadas. Hoje, vamos nos reunir e buscar com a melhor das intenções alternativas”, disse Girelli.

De acordo com o padre muitas questões serão analisadas, pois durante a semana funciona no local o Instituto Geral de Perícias (IGP), uma emissora de rádio, duas faculdades a distância (realizando trabalho interno), funcionários do seminário e cúria.

“Trancar a frente é difícil durante a semana em função das pessoas que aqui trabalham. Final de semana podemos colocar uma corrente, para impedir ao menos a entrada de carros. Em meio a essa situação e aglomeração, estamos orientando as pessoas, mostrando o documento que nos foi encaminhado. É importante que todos façam a sua parte, as pessoas não podem fazer rodas de pipoca, chimarrão, mas podem realizar sua caminhada, oração, circular e voltar para a sua residência”, salientou.

Por Carla Emanuele