Seminário de Fátima busca orientar frequentadores devido denúncias ao Ministério Público

Em meio a tantos questionamentos sobre o número de pessoas que tem ocupado o Seminário Nossa Senhora de Fátima, especialmente aos finais de semana neste período de coronavírus, conversamos com o Padre Valter Girelli, nesta manhã de sexta-feira (17).

Devido a denúncias junto ao Ministério Público, a municipalidade contatou o seminário e entregou um ofício durante essa semana.

“Os órgãos competentes procuraram o santuário com um documento em mãos, dando sugestões de medidas a serem adotadas. Hoje, vamos nos reunir e buscar com a melhor das intenções alternativas”, disse Girelli.

De acordo com o padre muitas questões serão analisadas, pois durante a semana funciona no local o Instituto Geral de Perícias (IGP), uma emissora de rádio, duas faculdades a distância (realizando trabalho interno), funcionários do seminário e cúria.

“Trancar a frente é difícil durante a semana em função das pessoas que aqui trabalham. Final de semana podemos colocar uma corrente, para impedir ao menos a entrada de carros. Em meio a essa situação e aglomeração, estamos orientando as pessoas, mostrando o documento que nos foi encaminhado. É importante que todos façam a sua parte, as pessoas não podem fazer rodas de pipoca, chimarrão, mas podem realizar sua caminhada, oração, circular e voltar para a sua residência”, salientou.

Por Carla Emanuele 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais