Audiência Pública levanta sugestões sobre ocupação do Castelinho

O Plenário da Câmara Municipal de Vereadores sediou, na noite desta terça-feira, 16, com a presença de entidades ligadas a arte e a cultura local, a Audiência Pública que pautou a ocupação do Castelinho, numa realização do Município através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo.

Na Mesa de Trabalhos, além do secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Leandro Basso, a secretária de Assistência Social Linir Zanella representando o prefeito Luiz Francisco Schmidt, André Jukoski pela Casa Legislativa, além de pessoas ligadas a cultura do Município. Na platéia, secretários, vereadores, representantes de entidades e população em geral.

O Castelinho da Praça da Bandeira é o mais importante patrimônio cultural do município, tombado pelo Estado e remanescente da arquitetura do período de colonização europeia do Rio Grande do Sul.

Seu valor cultural se reflete na paisagem da cidade e está, também, presente no Brasão Municipal, símbolo maior de Erechim. A preservação deste legado é, hoje, não apenas um compromisso do município, mas também uma maneira de reconhecer o valor da nossa história, transmitindo a sua importância para as gerações futuras.

Como objetivo da Audiência Pública, acolher as propostas para a ocupação do Castelinho, o Plano de Ação aprovado pelo IPHAE. Desta forma, a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo é responsável pelo desenvolvimento de diversas ações. Entre elas está a criação de um Grupo de Trabalho interdisciplinar com responsabilidade técnica de todas as fases do Plano de Ação, como do desenvolvimento deste com caráter museológico, cultural e de sustentabilidade, para assim habilitar seu financiamento público e a realização do restauro do prédio.

Em sua manifestação, o secretário de Cultura, Leandro Basso agradeceu o esforço de sua equipe de trabalho na condução da Audiência pública para debater uma situação que já vem de longa data.

“Sabemos que há um grande desafio e estamos dando sequência ao trabalho proposto anteriormente pela secretária Vanir Clara Bombardelli. Com a participação de todos, vamos encontrar uma solução”.

Dando sequência aos trabalhos, o Diretor de Turismo, Neidmar Alves pontuou todos os caminhos percorridos até agora, como as ações desenvolvidas pela Pasta para que se possa colocar em prática um plano efetivo e de resolutividade. “Quando chegarmos na fase de financiamento da obra, teremos a quebra de paradigmas, criando a dimensão da importância do Castelinho para a população”.

Em sua manifestação, Ariane Pedrotti de Avila Dias, Técnica do Departamento de Patrimônio Histórico de Artes Culturais, ressaltou a importância do Castelinho para a cultura do município, imigração e formação da cidade e uma série de outros fatores que envolvem o prédio. “Muito mais do que se pode colocar no papel. Não basta ter o conhecimento técnico e saber como restaurar a matéria, quando existe uma cultura agregada e um uso que é muito importante discutir, que é o que vai fazer com este prédio se mantenha em pé depois de ser restaurado”.

A importância do IFAE em pedir que se façam estes projetos e discuta com a comunidade, é justamente para resgatar a cultura agregada que o Castelinho tem, como levar para a população o entendimento disso. “Fazer com que as pessoas tenham um sentimento de pertencimento deste prédio, pois ele é de todo mundo. Conscientizar as pessoas que a participação da comunidade é importante para sabermos sobre a questão do uso”.

Também nos trabalhos da noite, a população presente teve a oportunidade de colocar as suas sugestões com relação a reocupação do local, como seus pontos de vista acerca do assunto como de exemplos já vivenciadas em outros municípios do Estado e do Brasil que possuem espaço cultural semelhante.

Finalizando os trabalhos, Neidmar Alves ressaltou que a Audiência Pública atingiu sua expectativa de participação comunitária com a presença de instituições, entidades culturais, conselhos municipais, artistas, estudantes e comunidade em geral. “Teve seu objetivo alcançado”.

“A população teve a oportunidade de exercer os seus direitos culturais e de participação social apresentando 19 propostas de atividades para ocupação do Castelinho, que serão encaminhadas e analisadas pelo Grupo de trabalho técnico que apresentará parecer sobre a viabilidade técnica das propostas, mérito, relevância e oportunidade”, garantiu Neidmar.

 

Comentários estão fechados.