Em Erechim também é mais fácil boi voar, que o PT apoiar alguém?

No mês passada o pré-candidato a presidência da república, Ciro Gomes (PDT), concedeu entrevista ao jornal Estado de São Paulo e quando perguntado se esperava ter o apoio do PT, caso Lula não pudesse concorrer, respondeu com essa pérola: “É mais fácil boi voar, que o PT apoiar alguém”! Com certeza, essa foi a definição mais célebre que já ouvi sobre o Partido dos Trabalhadores.

Muito bem, aqui no Rio Grande do Sul não vimos boi voando, mas pendurado num poste já, porém ainda não vi o PT estadual apoiar outro partido. Sem ter boi voando, em Erechim o PT, no passado, quando via o PDT como fiel a sua ideologia, já apoiou outro candidato, Luiz Francisco Schmidt. Se o boi não voou naquela oportunidade, Schmidt fez o PT voar as “tranças” e o expulsou da prefeitura, embora o atual prefeito tenha acabado por pagar caro por tal decisão.

Com certeza, nas próximas eleições é mais fácil ver o boi voando, do que PT apoiando outro partido. Exemplo claro aconteceu na última eleição municipal, quando a maioria dos petistas da “gema” preferiu votar em branco, queimando um companheiro histórico do partido, a votar no candidato a vice-prefeito e apoiar Ana de Oliveira (MDB).

Seja com boi voando ou no pasto verde, jamais o PT estadual e o de Erechim irá apoiar outra sigla. Para próxima eleição municipal, o partido já tem dois pré-candidatos a prefeito, Ivar Pavan e Lucas Farina, mas jamais irá apoiar outra candidatura, seja ela de esquerda ou centro.

 

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.