Volta das sessões do legislativo deverá ser tensa e de muita expectativa

Na próxima segunda feira (18), retornam às sessões legislativas da Câmara de Vereadores de Erechim, em um dos momentos mais difíceis dos últimos dez anos entre o governo municipal e os vereadores da base. Grande parte dos vereadores de situação anunciaram ao governo Schmidt, que a partir de agora  tornar-se-ão independentes e que não tem mais compromisso com a atual administração.

“Não é um ato de rebeldia contra a administração, mas sim para chamar atenção do Prefeito e de sua equipe para o fato de que precisa haver mais diálogo com os vereadores da base. Hoje, não somos ouvidos sobre os projetos do executivo enviados para Câmara para serem aprovados, eles não são discutidos com a base. Entendo que o governo precisa ter um canal aberto com base, não somos contra à atual administração, precisamos de diálogo, discutir minimamente os projetos do executivo, situação que hoje não existe”, disse o vereador e presidente do PDT André Jucoski.

No sábado (16) pela manhã Luiz Francisco Schmidt estava muito chateado “durante a próxima semana está situação será resolvida. Muitos projetos do governo foram aprovados com a maioria dos votos da oposição, enquanto alguns vereadores da base votavam contra ou se abstiveram de votar. Outro dia enviamos um projeto para adequação de uma lei tributária, e novamente vereadores da base votaram contra, precisamos resolver esta situação “, desabafou Schmidt. Quando questionado se poderia demitir os cargos que os vereadores tem no governo, ele simplesmente disse o seguinte: “Depois do meu retorno de Porto Alegre vou resolver esta situação”. 

Na sessão do Legislativo na segunda-feira dava para sentir o tamanho da crise entre a situação e o palácio municipal. Quando questionado sobre a possibilidade do Prefeito demitir os cargos que os vereadores tem no governo, o vereador André Jucoski disse “primeiro que o PDT, deve ter dois ou três cargos indicados pelo partido, bem que gostaríamos que eles permanecessem até o fim, mas o Prefeito tem autonomia para fazer o que bem entender, se isso acontecer pode ser um equívoco por parte dele. Ele deveria se preocupar em restabelecer o diálogo com sua a base que é o que os vereadores da base estão querem ”, desabafou André.

Por Egidio Lazzarotto 

Comentários estão fechados.