Município comemora um ano da Incubadora Tecnológica

Com o objetivo de dar suporte a novos empreendedores e fomentar, cada vez mais o crescimento do município e a geração de novas frentes de trabalho, a Incubadora Tecnológica de Erechim completa, nesta sexta-feira, 18, o seu primeiro aniversário.

Localizada na Rua Clementina Rossi, 605, com 500 metros quadrados e estrutura completa para acolher todo e qualquer projeto que tenha viés tecnológico, atualmente conta com as empresas incubadas Agio Assistência, Aljin Pergunte ao Gênio, Eng & Tech Automação, Enliber, Hookapp, Mobile, Sync House e Vieng Projetos.

Também fazem parte do time, as empresas âncoras Cavaletti Cadeiras Profissionais, Creral Telecom, Dataware Software e Sicredi Uniestados. A Incubadora Tecnológica também já elevou duas empresas ao status de empresas graduadas, a First Lean Automation e a Pluviam Tecnológica. Destacam-se na incubadora três conceitos, os quais são fortemente abordados, a inovação, mobilidade urbana e sustentabilidade.

De acordo com Diego Luis Andreta, Chefe da Divisão das Cadeias Produtivas Locais e Gestor da Incubadora Tecnológica, para o ano de 2020 a meta é tornar a incubadora tecnológica mais atrativa aos empreendedores de base tecnológica.

“Estão sendo trabalhados convênios com instituições de ensino, dentre as quais já demonstraram interesse, a FAE, IFRS, UERGS e UFFS. Um convênio com a CDL está em discussão para a formação do espaço Inove, visando o desenvolvimento de atividades de inovação ao comércio local. A previsão é que para o início de 2020 sejam lançados os editais para os respectivos convênios, bem como para a captação de mentores, que são os profissionais das mais diversas áreas de atuação, que indicarão o caminho para o qual os projetos alocados na incubadora deverão seguir para que tenham sucesso”, aponta.

Diego reforça que também está prevista uma alteração legislativa visando tornar o espaço mais atraente, retirando-se os limites de vagas existentes e principalmente, com a redução dos custos de manutenção para as empresas incubadas, haja vista que o modelo atual tem dificultado a permanência de algumas empresas por ter se demonstrado muito oneroso no início.

Para o secretário do Desenvolvimento Econômico Altemir Barp, a Incubadora Tecnológica é um dos caminhos como inovação no que se refere ao desenvolvimento de uma cidade com tecnologia.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais