Assami comemora 76 anos de história

Entidade criada em 1943 representou um marco na assistência social do município e hoje é referência em educação infantil

A Associação de Amparo à Maternidade e Infância (Assami) comemora, nesta quinta-feira, 17 de outubro, 76 anos de existência. A instituição, nascida em 1943, foi gerada pela sensibilidade de um grupo de voluntários movido pela capacidade de transformar. Desde os longínquos anos 40, a criança é o centro e a prioridade absoluta dessa história iniciada por Ignácia Mello Miranda, juntamente com mais 76 colaboradores, depositários de fé de que este projeto iria se estender por muitas e muitas décadas. Eles estavam certos.

O zelo e o carinho pela infância e a esperança têm sido constantes desde que a ideia de minimizar os problemas existentes na área da assistência materno-infantil saiu do planejamento para a prática. É isso que move e dinamiza as pessoas que trabalham na Assami, que tem hoje na presidência do Conselho de Administração, Esídio Miotto, e como diretor Executivo, Luiz Fernando Tagliari Opitz.

PRIMEIRA CRECHE DE ERECHIM

A Assami é uma entidade privada de caráter assistencial e educacional, sem fins lucrativos. com Certificado de Entidade Beneficente (Cebas), na área da educação. A entidade foi responsável pela criação da primeira creche no município de Erechim para atender filhos de mulheres trabalhadoras, representando, na época, um espaço para abrigar menores em vulnerabilidade social: a Escola de Edu-cação Infantil Tia Gelsumina, que foi fundada no dia 12 de outubro de 1980, e está localizada no Bairro Bela Vista.

Conta com mais uma unidade escolar: a Creche Mãezinha do Céu, localizada no Bairro Progresso, que está sob a tutela da Assami desde maio de 1998. Tem, também, uma unidade assistencial, o Núcleo de Desenvolvimento Social da Família, localizado no Bairro Progresso, criado em 2002, onde são atendidas famílias vulnerabilizadas, através da Incubadora Social, com projeto de geração de renda na área de fabricação de sabão caseiro, com utilização de óleo de cozinha usado, contribuindo, também, com o meio ambiente.

Atualmente, a entidade atende quase 400 crianças de zero a seis anos incompletos, em horário integral, das 8h às 17h. As escolas dispõem de infraestrutura adequada ao bem-estar, conforto e à segu-rança das crianças. Além das salas de aula há, ainda, salas de múltiplas atividades para apresentações artísticas e teatrais, bailes e exposições dos trabalhos pedagógicos, pátios ao ar livre com diversos brin-quedos, solário, escovódromo e gabinete dentário. As crianças ainda têm à sua disposição um Favo Educativo localizado na Sede Administrativa da Assami, criado especialmente para as crianças brinca-rem e desenvolverem atividades lúdicas, composto por brinquedoteca, biblioteca, miniauditório e espa-ços lúdicos para atividades e brincadeiras.

FAMÍLIA NA ESCOLA

O objetivo central do projeto Favo Educativo é proporcionar momentos de interação e aprendi-zagem para as crianças e também com seus pais, quando da realização da Festa da Família, que é reali-zada periodicamente durante o ano, permitindo que os mesmos brinquem com seus filhos de forma livre, aprendendo como e porque brincar, incentivando o hábito da leitura em família através do contato com os livros infantis. No local também há uma pracinha com brinquedos diversos e estruturados para a diversão das crianças, além do Galpão Vó Ivonne, onde as crianças podem participar de oficinas de culinária.

Em sua estrutura organizacional ainda mantém uma Cozinha Industrial, onde são preparadas mais de 1.600 refeições por dia, que são distribuídas para as unidades escolares, uma lavanderia onde são higienizadas todas as roupas da organização social, uma horta, além da Sede Administrativa.

Segundo o diretor Executivo da Assami, Luiz Fernando Tagliari Opitz, a principal função das uni-dades escolares da Assami é proporcionar o brincar e promover a socialização. “O espaço escolar pos-sibilita à criança participar de projetos e escolhas que irão contribuir para o seu futuro e crescimento como cidadão. Por meio deste processo, a criança começa a entender seu papel na sociedade e enxergar formas de interagir e aprender junto com os colegas”, destaca Opitz.

Comentários estão fechados.