Visita a Usina Hidrelétrica Itá completa atividades do III Fórum Ambiental

Na sexta-feira, dia 13, cerca de 30 pessoas participaram da visita ao Centro de Divulgação Ambiental e a Usina Hidrelétrica Itá para conhecerem os programas socioambientais e a geração de energia. A atividade encerrou o III Fórum Ambiental promovido pela Universidade do Contestado (UnC) de Concórdia, a ENGIE, o Consórcio Itá e o Consórcio Machadinho. O Fórum reuniu mais de 200 pessoas para discutirem o tema “Desenvolvimento Sustentável: Eficiência Energética”.

Para o gerente de Meio Ambiente e Responsabilidade Social da ENGIE Brasil Energia, José Lourival Magri, a parceria para realização do evento faz parte de uma política de incentivo ao desenvolvimento das comunidades aonde a empresa está inserida. “Sustentabilidade faz parte do dia a dia da ENGIE e poder expandir essa área de discussão, juntamente com a sociedade, por meio da academia é um dos nossos objetivos com a Semana do Meio Ambiente e Sustentabilidade”, explica.

Um dos assuntos discutidos durante o fórum foi a geração de energia solar. Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estima que o país terá 700 mil residências produzindo a energia que consomem até 2024. De acordo com o palestrante e superintendente da ENGIE Geração Solar Distribuidora, Dr. Rodrigo Kimura, o sistema fotovoltaico é uma das formas mais democráticas de geração de energia. “É muito simples, basta você ter um lugar ao sol, instala-se um painel e você já está gerando a sua energia. A energia excedente vai para rede e se torna crédito para ser usado em até cinco anos”, explica.

Também foram abordados temas como Políticas de Eficiência Energética no Governo Federal e principais resultados do projeto Eficiência Energética em Edificações; O Papel das Cidades nas Mudanças Climáticas; Energia e Sustentabilidade; E o próprio conceito de Ideia e Estratégia Sustentável.

 

Temática

A temática do Fórum Ambiental vem ao encontro dos objetivos para o desenvolvimento sustentável elencados pela Organização das Nações Unidas e também das metas do Acordo de Paris (COP21) para combater as mudanças climáticas.

 

 

Comentários estão fechados.