UTI do Santa Terezinha na pauta de audiência em Porto Alegre

Nesta sexta-feira, 13, o secretário de saúde de Erechim, Jackson Arpini, o Diretor Executivo da Fundação Hospitalar Santa Terezinha (FHSTE), Hélio Bianchi,  e o Coordenador Regional de Saúde,  Ivan Devensi e técnica da 11ª CRS,  mantiveram audiência com o Secretário Estadual de Saúde, Dr. Francisco Paz, na Secretaria Estadual de Saúde (SES), em Porto Alegre.

Na pauta principal do encontro a UTI Pediátrica do Hospital Santa Terezinha, fechada ainda em 2015.  Os representantes de Erechim levaram para a audiência a proposição de retomar o serviço pela sua importância no contexto Saúde, em especial, na Atenção Terciária, tendo em vista que a FHSTE é um hospital orçamentado e de abrangência municipal, regional e estadual para o Sistema Ùnico de Saúde (SUS).

A iniciativa requer transpor alguns entraves como área física, recursos humanos, equipamentos e recursos para fazer frente as despesas de custeio da unidade de terapia intensiva. Algumas etapas já foram superadas e o diálogo se manteve no custeio do serviço de ambrangência macroregional. A proposta apresentada ao secretário estadual visa formar uma parceria entre Município, FHSTE e SES.

Ficou para avaliação e apreciação do estado um incremento de 250 mil/mês na contratualização com a FHSTE, correspondente a 280 diárias de UTI Adulto e 250 diárias de UTI Pediátrica. “Estamos solicitando uma complementação de valores para custeio das unidades, para fazer frente ao valor real do custeio, atualmente não remunerado nessa modalidade de diária”, argumenta Hélio Bianchi.

Também no encontro, o Secretário Municipal de Saúde levou a preocupação com a falta da vacina da meningite, repassada pelo Ministério da Saúde ao Estado e posteriormente aos municípios. Francisco Paz informou que o MS está repassando apenas 30 por cento do quantitativo, devido a problemas de produção.

Igualmente, mantendo as parcerias, levou ao conhecimento do secretário estadual os repasses estaduais que estão atrasados para a SMS e FHSTE. No caso da Secretaria existem valores pendentes de 2014, 2015, 2016 e 2017, que perfazem o montante de R$ 2.766.117,43 e a FHSTE tem a receber o incentivo do mês de maio.

Jackson Arpini solicitou uma atenção especial nas demandas apresentadas pelo Município e ressaltou a relevância das parcerias. “A SMS e FHSTE assumiram seus compromissos. Agora, aguardam posicionamento oficial do Estado que deve sair em 20 dias”, finalizou o Secretário Municipal de Saúde de Erechim.

Comentários estão fechados.