Associação Protetora dos Animais Bicho Vadio participa da Tribuna Livre

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores, realizada na segunda-feira (15), a Associação Protetora dos Animais Bicho Vadio usou a Tribuna Livre para relatar as atividades da instituição em benefício dos animais de rua, abandonados e/ou em situação de maus-tratos.

Com destaque especial para a castração, como medida de saúde pública, o trabalho da Unidade de Referência Animal (URA) de Erechim também foi apresentado pela médica veterinária responsável pelos atendimentos gratuitos prestados pelo município de Erechim.

Fizeram explanações e responderam aos questionamentos dos vereadores, a fundadora da Bicho Vadio, Virgínia Vagner Costa, a presidente da entidade, Caroline Liotto e a veterinária da URA, Vivian Ertel.

Abandono e maus-tratos é crime

Muito comum, o abandono e os maus-tratos a animais é crime previsto em lei e passível de pena. O abandono de animais também pode trazer problemas para a saúde pública. Animais em situação de abandono ficam expostos a doenças possíveis de serem transmitidas para humanos ou para outros animais.

Esses animais nem sempre estão vacinados e castrados, sem controle de reprodução, aumentando o problema de transmissão de doenças e o número de animais nas ruas, sem cuidados ou proteção.

Destaca-se, ainda que abandono é uma das piores formas de agressão a um animal, podendo ser enquadrado como crime de maus-tratos, previsto na Lei Federal nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), passível de detenção de 12 meses e multa, e a pena pode ser aumentada em caso de morte do animal.

Comentários estão fechados.