Cruzaltense oferece orientação e acompanhamento para quem precisa perder peso

Um total de 34,15 quilos perdidos em conjunto. Este foi o resultado revelado na última terça- feira (14) pela nutricionista Rochele Saccon  e o educador físico Leandro Echer ao grupo de seis mulheres que participaram de encontros semanais com o objetivo de lutar contra o sobrepeso no Grupo de Obesidade formado pelo Núcleo de Atenção à Saúde da Família da Secretaria da Saúde de Cruzaltense. Três meses depois do início do projeto e com muito mais conhecimento sobre alimentação saudável e a importância do exercício físico, as mulheres comemoram a mudança de vida. Elaine Nodari assegura que aprendeu a comer. Substituiu a farinha branca pela integral, inclui frutas e verduras no cardápio e sabe montar melhor o cardápio de todo dia.

No plano aplicado durante os três meses as mulheres participaram de atividades práticas para saber dosar os alimentos e reconhecer as porções ideais, receberam orientações e sugestões para implantar a reeducação alimentar, tiveram acesso aos serviços de enfermagem e fisioterapia, atendimento psicológico e atividades físicas.

“Pensa na minha cara de felicidade em ir para a balança”, diz a dona de casa Fabiele Bernardi que passou do manequim 46 para o 42.  Este efeito sobre o estado emocional também é visível no depoimento de Neusa Sandri, que garante: “eu me olhava no espelho e pensava que este não era o meu corpo, agora consigo me olhar no espelho e gosto do que vejo”, diz, 12 quilos mais magra, com novos hábitos alimentares e  uma rotina de exercícios diários.

O grupo demonstrou, também, que perder peso não é fácil. Os encontros começaram com 11 pessoas, mas somente seis continuaram no desafio.  A maioria tinha sido diagnostica com algum problema de saúde decorrente da obesidade. “As que ficaram se dedicaram ao máximo”, afirma a nutricionista Rochele, que complementa: “mesmo que não tivessem perdido peso, só o fato de relatarem que melhoraram a qualidade do sono e o funcionamento do intestino já faz o trabalho valer a pena”.  Ela destaca que a perda de peso traz benefícios também para a circulação, a pressão, o coração e as articulações.  Para quem está tentando emagrecer, o educador físico Leandro Echer lembra que isso depende de três fatores: mudar a alimentação, fazer exercício físico regular e descansar bem. “É até possível emagrecer sem incluir uma atividade física na rotina, mas isso acontece somente com uma dieta muito restrita, que no médio prazo não funciona. Então, o segrego é: comer menos e melhor, gastar mais energia e descansar bastante.”

A partir de agora os encontros que eram semanais passam a ser mensais, apenas para manutenção. Um novo grupo está sendo formado e as atividades iniciam no mês de maio. Os interessados em participar devem se inscrever na Unidade Básica de Saúde ou buscar mais informações com os agentes de saúde ou a equipe do NASF.

Comentários estão fechados.