Ale Dal Zotto propõe criação do Dia Municipal de Prevenção da Depressão

Considerada o grande mal do século XXI, a depressão tem se tornado rapidamente uma das doenças que mais acometem e incapacitam a população mundial. Órgãos mundiais de saúde a colocam, inclusive, como a que mais apresentará crescimento até o ano de 2030, e seu não tratamento, bem como um diagnóstico equivocado, podem causar transtornos ainda maiores, levando, em alguns casos extremos, ao suicídio. Com o objetivo de prevenir o avanço e o surgimento de novos casos da doença em Erechim, o vereador Ale Dal Zotto (PSB) apresentou um Projeto de Lei que visa criar o Dia Municipal de Prevenção da Depressão em 30 de setembro. A proposição foi aprovada por unanimidade entre os parlamentares.

Em sua proposição, Dal Zotto destaca os inúmeros danos que esta enfermidade causa não apenas ao paciente, mas a todo seu círculo social e familiar. “A depressão muitas vezes decorre de influências externas que levam ao isolamento, além de ser geradora de situações de medo, baixa autoestima e insegurança, levando a ideias de suicídio em seus portadores”, explica o vereador, listando, também, alguns dos fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença, como gravidez na adolescência com risco de suicídio gestacional, vítimas de bullying ou violência familiar, baixo rendimento escolar e até mesmo a omissão dos serviços de saúde pública. Todas as atividades referentes à data ficarão a cargo das secretarias municipais de Saúde e de Assistência e Inclusão Social.

A instituição de um dia voltado a práticas preventivas e de combate à depressão seria, conforme expõe o vereador, uma maneira de incentivar a comunidade erechinense a se envolver mais com esta causa e procurar se inteirar mais sobre o tema – em muitos casos, a depressão é tratada erroneamente como uma tristeza passageira, o que pode agravar o quadro de quem sofre com a enfermidade. “O Dia Municipal de Prevenção da Depressão passa por políticas públicas de prevenção e conscientização com a indispensável participação familiar, pela geração de oportunidades e sentimentos de bem-estar”, afirma Dal Zotto, ressaltando a importância da realização de palestras, caminhadas e eventos de divulgação, intervenções psicossociais e serviços educativos. “Todas estas medidas, adotadas com seriedade que a situação exige, inibirão o crescimento da doença e ajudarão a reverter casos diagnosticados”, acredita o parlamentar.

Adicionar Comen

Comentários estão fechados.