Transação penal de Polis é efetivada no caso do Leilão dos frigoríficos da Cotrel

Em 2016 os frigoríficos da Cooperativa Tritícola Erechim (Cotrel) foram encaminhados para leilão, devido a uma dívida da cooperativa com a Fazenda Pública Federal, e no segundo leilão realizado, representante de um grupo de investidores fez uma proposta pelas áreas. De acordo com o prefeito de Erechim na época, Paulo Alfredo Polis, “naquela situação, o cenário em Erechim era de um desemprego assustador, onde Comil e Intecnial haviam demitido inúmeros trabalhadores. Então procurei e perguntei ao possível investidor de Porto Alegre, que desejava adquirir os frigoríficos, qual era sua intenção. A resposta foi que não interessava ao município a destinação dos referidos bens”.

Polis então optou por declarar de utilidade pública as áreas a serem leiloadas. O fato teria afastado o suposto comprador e o Ministério Público Federal (MPF) abriu processo contra o ex-prefeito, devido a interferência do mesmo no caso dos frigoríficos.

“Recentemente Erechim passou por situação semelhante ao que estava acontecendo, onde a Indústria de Balas Boavistense foi adquirida pela empresa Florestal de Lajeado e, logo depois demitiu todos os funcionários e fechou as portas no município”, argumenta Polis.

Para ele “o gesto do município na época foi para encontrar outro caminho e preservar os três mil empregos diretos, 450 transportadores e 1,2 mil famílias integradas na produção de suínos e aves”. E de fato, isso aconteceu, pois a Aurora fez uma proposta extrajudicial, adquiriu os frigoríficos e manteve os empregos. “Não tivemos intenção de obstruir o leilão ou infringir a lei, mas garantir a manutenção dos empregos naquele momento desesperador”, finalizou Polis.

Nesta semana, após a apuração dos fatos, o MPF encaminhou ao ex-prefeito a proposta de transação penal número 505884-66.2017-4.04.711/RS, na qual ele precisará fazer o pagamento de seis salários mínimos atuais, o que já aconteceu, segundo Polis.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais