Comovida, comunidade católica de Áurea velou seu vigário paroquial

Com muita emoção, na madrugada desta quinta-feira, 15, a comunidade católica da Paróquia N. Sra. do Monte Claro de Áurea aguardou a chegada do corpo do seu vigário paroquial, Pe. Gabriel Zucco, falecido na véspera na UTI cardíaca do Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, e o velou até a conclusão da missa de corpo presente iniciada às 08h30, quando seguiu para Erval Grande, onde houve outra missa, às 15h30, e sepultamento logo após no cemitério daquela cidade. Motivados pelo Pároco, Pe. Claudino Talaska, e movidos pelo fraterno e dedicado acompanhamento dele ao coirmão nos 20 dias de sua hospitalização, muitos fiéis participaram do velório e da missa presidida por Dom José e concelebrada por 15 padres com a presença de dois diáconos, dos 4 irmãos e familiares do Pe. Gabriel e membros de comunidades onde ele exerceu seu ministério.

Consternado, Dom José iniciou a homilia lembrando que provações marcam a vida de todos os lares, também da família presbiteral. O Padre assume a missão de cuidar da vida dos irmãos e irmãs, mas também precisa ser cuidado, pois também ele passa por momentos de dor e sofrimento. A família presbiteral, sensibilizada, sofre uma perda. Na véspera, após a abertura da Campanha da Fraternidade sobre a superação da violência com o lema “Vós sois todos os irmãos”, às 18h, na Catedral Diocesana, e a missa com imposição das cinzas, iniciando a preparação para a Páscoa, chegou a notícia de que o Pe. Gabriel havia partido para celebrar o mistério pascal na eternidade. Ele dedicou sua vida à missão para a qual Deus o chamou. Em pequenos e constantes sinais, marcou sua presença neste mundo, contribuindo para que seja melhor, menos violento, mais fraterno e mais irmão. Viveu a graça do sacerdócio para o povo, não para si mesmo. Abraçou a vocação sacerdotal de ser peregrino do Evangelho, arauto da paz, com os talentos recebidos de Deus para o bem dos outros. Gostava da música, dedicava-se à comunicação, animava o ambiente em que se encontrava. Deixa o testemunho de um sacerdote que viveu com paixão seu ministério.

Dom José expressou especial agradecimento ao Pe. Claudino Talaska pelo acompanhamento constante ao Pe. Gabriel nos 20 dias de sua hospitalização, informando a comunidade e os padres da evolução de seu quadro clínico. Agradeceu igualmente ao Pe. Cleocir Bonetti, Vigário Geral da Diocese, ao Pe. Clair Favreto, Reitor do Seminário Maior São José da Diocese em Passo Fundo que também acompanharam o Pe. Gabriel nesses dias, bem como à servidora que o ajudou por diversos anos. Com gratidão, lembrou as pessoas que doaram sangue para ele. Manifestou reconhecimento às irmãs de Áurea, ao senhor Prefeito Municipal e autoridades presentes e a todo o povo por tudo o que fizeram pelo seu vigário paroquial.

Antes da encomendação final, Pe. Claudino informou que haveria ônibus para quem quisesse participar da missa de corpo presente em Erval Grande, com saída às 12h30, em frente à igreja. Comunicou também que no sábado e no domingo, naquela igreja, haveria missa de sétimo dia pelo Pe. Gabriel.

Comentários estão fechados.