Brasil está em alerta contra meningite

Por ser uma doença altamente contagiosa, a meningite preocupa os cidadãos brasileiros, especialmente pelo fato de que diversos postos de saúde espalhados pelo país estão em falta de vacinas.

Essa é uma doença que atinge, principalmente, crianças menores de 5 anos e que pode se alastrar rapidamente entre a população se os métodos de imunização falharem. E não são poucos os municípios que não possuem doses da vacina, um problema que envolve municípios, Estado e o governo federal.

 

Meningite faz vítimas fatais pelo país

Em Lins, cidade do interior do estado de São Paulo, uma criança de 5 anos morreu na madrugada do último domingo (11), com suspeita de meningite bacteriana. Outra vítima fatal é de Mirassol, também do interior paulista, um bebê de apenas seis meses de vida que faleceu no último dia 6, com meningite bacteriana.

Nesta última cidade, foram notificados 15 casos da doença somente em 2018, sendo que seis deles foram descartados, enquanto dois foram causados por bactérias e sete por vírus. Em Araçatuba/SP, a doença fez 5 vítimas fatais de janeiro a setembro, com um total de 30 casos registrados.

No município de Itajaí/SC, uma criança de 4 anos segue internada com meningite viral, que já fez 41 vítimas. De acordo com a prefeitura, em 2018 foram 41 casos de meningite registrados no município, enquanto que em 2017, foram 80.

Em Cascavel, oeste do Paraná, uma professora de 41 anos morreu vítima da meningite bacteriana em outubro desse ano. Em 2018, a região de Cascavel registrou 63 casos da doença que resultou em outros três óbitos, sendo dois em Cascavel e um em Corbélia, de acordo com a 10ª Regional de Saúde.

Ainda no Paraná, Virmond, que fica na região Central, registra um surto de meningite com seis casos confirmados desde junho. Desses, quatro pacientes se recuperaram sem sequelas, enquanto uma criança de 06 anos segue internada na capital e um idoso de 66 anos está internado em Laranjeiras do Sul, ambos sem risco de morrer.

Em Rio das Ostras, região dos Lagos/RJ, um menino de 11 anos foi a 15ª vítima fatal da doença no estado do Rio de Janeiro, conforme a Subsecretaria de Vigilância em Saúde do RJ, sendo o segundo caso de óbito no município, por meningite.

Por todo o país, a meningite é uma doença preocupante e que está fazendo mais vítimas que em 2017.

Vacina contra meningite pode evitar surto

 

O contágio da doença é de extrema facilidade e pessoas estão morrendo em número cada vez maior. É importante saber que a bactéria Neisseria meningitidis pode ser transmitida através do beijo ou pelo ar, especialmente quando a pessoa infectada espirrar.

Para combater a doença, é necessário que as Unidades Básicas de Saúde estejam com seus estoques de vacina abastecidos. Porém, alguns municípios brasileiros estão enfrentando dificuldades para imunizar os cidadãos, uma vez que recebem doses reduzidas do Estado, que culpa o governo federal.

Embora a vacina contra meningite C seja gratuita, conforme faixa etária, muitas pessoas ainda não estão recebendo a imunização. O dilema da vacina, vacinar ou não o filho, é resultado de muitos boatos espalhados pelas redes sociais.

O fato é que muitas doenças que haviam sido erradicadas, podem voltar, como é o caso do sarampo que causou grande preocupação entre profissionais de saúde e as autoridades sanitárias.

É importante que todos se conscientizem que a vacinação é algo muito sério e o caminho para eliminar a circulação da bactéria que causa a meningite.

 

Por: Andreia Silveira, colaboradora do site PlanodeSaude.net. (Especial Jornal Boa Vista)

Comentários estão fechados.