Videira é debatida durante encontro microrregional em São Valentim

Tonello e Delmir Nadal

A produção de uva e vinho esteve em debate durante o Encontro Intermunicipal de Videiras que reuniu, na última quinta-feira (14/06), em São Valentim, produtores de dez municípios da região do Alto Uruguai, além de especialistas e lideranças políticas.

“É um evento técnico importante para que os produtores tirem dúvidas e obtenham conhecimento”, disse o gerente da Emater/RS-Ascar da região de Erechim, Gilberto Tonello.

Poletto falou da cultura da videira

O encontro é um desdobramento de um trabalho que vem sendo feito na região para qualificar a produção de uva e vinho e inserir esses produtos no mercado gaúcho. Essa iniciativa tem o apoio da Emater/RS-Ascar, Sicredi e prefeitura de São Valentim.

“Esta atividade agrega valor e a prefeitura é parceira de eventos como este”, disse o vice-prefeito do município, Clacir Rigo.

 

Mercado

De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Carlos Angonese, quem está no negócio pode agregar valor de diversas maneiras. Ele citou a venda de uva in natura, em passas, cristalizadas, em forma de suco, vinho ou vinagre.

Um mercado bastante promissor seria o mercado institucional, em que o governo é o cliente. Segundo o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Luiz Angelo Poletto, a uva e seus derivados fazem bem à saúde, por isso seriam bem-vindos nas escolas. A venda para a merenda escolar poderia ser viabilizada por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

 

Cuidados

O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Enio Todeschini, da região de Caxias do Sul, fez um alerta sobre os tratamentos fúngicos nas cultivares de parreiras.

“O consumidor está cada vez mais exigente. Mais de 90% dos clientes, no momento da compra, buscam por produtos com qualidade”, completou o colega, engenheiro agrônomo Poletto.

Participaram do Encontro Intermunicipal de Videiras produtores de São Valentim, Ponte Preta, Charrua, Barra do Rio Azul, Erechim, Aratiba, Floriano Peixoto, Barão de Cotegipe, Itatiba do Sul e Benjamin Constant do Sul.

 

Produção

A região do Alto Uruguai tem potencial para aumentar em 20 hectares. No município de São Valentim, segundo Poletto, a previsão é de aumento de 5 hectares com novas áreas ainda neste ano.

Comentários estão fechados.