Ciências Biológicas da URI desenvolve Residência Pedagógica

O Curso de Ciências Biológicas da URI oportuniza aos estudantes que estão na segunda metade do Curso, a participação no Programa de Residência Pedagógica. O Programa é uma das ações que integram a Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação. O objetivo é induzir o aperfeiçoamento da formação prática nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do licenciando na escola de educação básica (Ensino Fundamental e Ensino Médio).

        Segundo a professora Sônia Zakrzevski, a URI foi selecionada para a Residência Pedagógica por meio de Edital Público Nacional da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). O Programa é desenvolvido em regime de colaboração com a Secretaria Estadual de Educação. A equipe da Biologia da URI vem atuando junto ao Colégio Estadual Professor Mantovani de Erechim.

        Estão envolvidos no Residência oito estudantes do Curso de Ciências Biológicas, uma professora orientadora e uma professora preceptora da Escola, com formação e experiência no componente curricular de Biologia. Os estudantes recebem uma bolsa mensal, com duração de 18 meses, para a participação nas atividades.

        O Programa foi elaborado e organizado com base em estudo prévio e à posteriori sobre as expectativas e necessidades da Escola, tanto do ponto de vista dos dirigentes quanto dos profissionais do magistério, visando aproximar interesses, metodologias, didáticas e apoio técnico-profissional.

        Segundo Dienifer Calgarotto e Magda Roman Jarozeski, bolsistas do Programa de Residência desde agosto de 2018, “a Residência Pedagógica possibilita um bom conhecimento do contexto escolar, além de experimentar técnicas de ensino, didáticas e metodologias por meio da regência da sala de aula. Também é importante para vivenciar os processos de gestão do sistema de ensino, da escola e da sala de aula, entre outros”, explicam.

        Durante a avaliação dos primeiros seis meses de implementação do Programa, o professor Roberto Bagatini, Diretor do Colégio Estadual Professor Mantovani, destacou que “a presença dos residentes no ambiente escolar proporciona a aproximação da Escola com as novas metodologias e práticas desenvolvidas pela Universidade e fortalece o compromisso com a busca da qualidade na Educação Pública”.

        Segundo a professora Roberta Malinowski Maia, formada pelo Curso de Ciências Biológicas da URI e preceptora dos residentes junto à Escola, “o incentivo, a valorização e o aprimoramento da formação docente sempre foi e continuará sendo um dos desafios encontrados dentro da contexto da educação básica em qualquer instituição de ensino. É muito gratificante ter a oportunidade de fazer parte de um programa que busca oportunizar a participação, colaboração e criação de novas experiências metodológicas, tecnológicas e de práticas docentes inovadoras em nosso Colégio e em nosso desenvolvimento profissional, principalmente quando foca no estudante que está se preparando para a profissão”. E acrescenta: “Abrir espaço para trocas, vivências e, principalmente, para a formação integrada dos estudantes e dos professores, no contexto atual, é imprescindível. Não apenas para enriquecer com novas experiências pedagógicas no meio escolar, mas também para fomentar uma formação protagonista mútua entre estudantes, professores e futuros educadores. Neste sentido, o envolvimento dos discentes residentes no contexto escolar está contribuindo de maneira ímpar para compreensão e mudança de perspectiva quanto às demandas que serão geradas pela nova Base Nacional Comum Curricular – BNCC”.

        O Programa Residência Pedagógica é uma das atividades desenvolvidas pelo Curso de Ciências Biológicas da URI. Os futuros acadêmicos que podem ingressar via vestibular de verão terão a possibilidade de envolver-se nesse Programa, no PIBID Biologia, em projetos de Pesquisa e Extensão, contando com auxílio financeiro, na forma de bolsas.

Comentários estão fechados.