Colégio Franciscano São José, 95 anos fazendo história

Atenta ao futuro, sem perder os valores franciscanos, escola acredita na participação da família e na autonomia do estudante para a construção de uma sociedade melhor

O Colégio São José cresceu junto com Erechim ou Erechim cresceu junto com o São José?

Possivelmente ambas as respostas caminhem de mãos dadas, tal qual caminharam ao longo dos anos o município, que em 2018 alcança seu centenário, e o educandário franciscano, fundado em 1923 – e que nesta segunda-feira, dia 19, comemora 95 anos.

Desde os primórdios, com a chegada das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora ao norte do Rio Grande do Sul (Três Arroios depois Erechim, que então se chamava Boa Vista), o Colégio propagou a mensagem de paz e esperança, tendo a missão de educar crianças e jovens – formando pessoas para a vida.

Dos 160 alunos iniciais, que tiveram as primeiras aulas em uma casa alugada, construída em madeira na Rua Alemanha, até as modernas e funcionais estruturas do presente, já passaram pela escola milhares de estudantes, de diversas cidades do norte gaúcho e, até mesmo, de outras regiões do estado e do país, incluindo, ainda, alguns estrangeiros.

E assim, neste sistema múltiplo e plural, com o passar das décadas inúmeras lideranças em diversas áreas – professores, profissionais liberais, músicos, empresários, políticos – se alfabetizaram e levaram adiante a fé cristã a partir dos princípios franciscanos, influenciando positivamente suas comunidades ao longo do tempo.

A Irmã Silvana Airbot, atual diretora, além de agradecer a cada um pela construção da trajetória do São José – estudantes, familiares, corpo diretivo, educadores, colaboradores e sociedade –, reforça que a razão de ser do colégio é a de promover crianças, adolescentes e jovens a fim de se tornarem adultos capazes de trilhar sua vida e seu futuro com êxito, compromisso social e fortificados no amor ao próximo e a Deus. ‘E assim, seguiremos. Obrigado a todos’, pontua a Irmã, num misto de agradecimento que conclama para o compromisso de preservar os sólidos valores irradiados por Santa Maria Bernarda Bütler, fundadora da Congregação das Irmãs Missionárias de Maria Auxiliadora.

Celebração de Ação de Graças, missa e almoço

Para marcar os 95 anos, o colégio realiza no pátio, neste dia 19 de março, às 19h, Celebração de Ação de Graças – quando estarão reunidos estudantes, ex-estudantes seus familiares, Irmãs, direção, professores e colaboradores da instituição de ensino.

Já no dia 15 de abril, no CTG Sentinela da Querência, o Colégio e os pais do “Projeto Pais na Escola” convidam para a Missa Crioula às 10h45min seguida de protocolo de homenagens e almoço às 12h15min.

Curiosidades – saiba mais sobre o São José:

– As primeiras missionárias enviadas ao Brasil por Santa Maria Bernarda Bütler desembarcaram às margens do Rio Amazonas, no Pará, em 1911. De lá, vieram para o Rio Grande do Sul, em 1920.

– Vale destacar que nas primeiras décadas as Irmãs eram todas missionárias que provinham de países europeus, como Áustria, Suíça, Alemanha, Itália.

– A primeira aluna do São José foi Ederige Pagnoncelli Sampaio, filha de Saulle Pagnoncelli.

– O Jardim da Infância do São José, com 47 crianças, foi criado em 1938 – e marcou os 15 anos do colégio.

– A fundação da Escola Municipal de Belas Artes de Erechim, em 1960, foi influenciada/impulsionada pelos resultados obtidos pelo Conservatório de Música ‘Francisco Manuel da Silva’ do Colégio São José, que, desde sua abertura, em 1955, formou professores/as de música para toda a região e fora do estado.

– Em 1956 funcionavam os seguintes cursos: Jardim de Infância, Pré-primário, Primário Fundamental, Curso de Admissão ao Ginásio, Curso Ginasial e Curso Normal 2º Ciclo.

– Comissão do projeto de reconstrução do Colégio após o incêncio em 1963: o pároco, padre Tarcísio Utzig e os senhores Oscar Abal, Romeu Madalozzo, Hermínio Macherin, Ir. Maria Imelda e Ir. Guiomar Zambenedetti.

– Hoje, o São José é referência em educação nas áreas em que atua, sendo Educação infantil, Ensino fundamental (anos iniciais e finais) e Ensino médio.

Comentários estão fechados.