Conheça o marcelinense que é um dos maiores criadores de abelhas sem ferrão da região

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Abelhas que não oferecem risco a população e podem ser criadas no perímetro urbano. Com elas não é preciso se preocupar de levar ferroadas e nem exigem equipamentos de proteção no seu manejo. Estamos falando das Abelhas sem ferrão. Pouco gente sabe, mas em Marcelino Ramos existe um dos maiores criadores da região. Trata-se do servidor público Jander Japuis.Ele recebeu a reportagem do Portal de Marcelino para mostrar seu MELIPONÁRIO, como é chamado uma coleção de colméias.

Jander montou uma estrutura nos fundos de sua casa no centro da cidade e hoje, depois de 30 anos no ramo, se tornou um especialista no assunto. No RS são 34 espécies de abelhas sem ferrão. Só ele,  possui atualmente 28 espécies distribuídas em 110 caixas. Chegou a ter perto de 200 caixas, mas ao longo dos anos distribuiu e fez troca com outros produtores. No final do ano passado, em razão de agrotóxicos, perdeu 40 enxames.Apesar do mel deste tipo de abelha ter um alto valor comercial agregado, chegando o quilo a passar de R$ 100,00, no momento o marcelinense se dedica mais ao aumento dos enxames com produção de própolis, pólem e também cera.

Quem chega no seu meliponário tem a oportunidade de ver o desenvolvimento de uma colméia através de uma caixa didática muito interessante. Através da caixa de acrílico é possível ver as abelhas trabalhando e formando a colmeia.

O criador também vai cumprindo com seu papel junto ao Meio-Ambiente. Além do aspecto de polinização das plantas, trabalho feito pelas abelhas, Jander, usa material reciclado na maioria das vezes para fabricar suas caixas, como plásticos e outros resíduos que são jogados fora. Encontramos lá, uma marmita e até mesmo uma caixa de água térmica sendo habitada por abelhas.No seu meliponário, com mais de 28 espécies, algumas são raras e estão até mesmo ameaçada de extinção no Brasil.  Tudo exige conhecimento e técnica. A guaraipa ,por exemplo, que vive em margens de rios, precisa estar sempre num ambiente úmido. O criador marcelinense deu um jeito de proporcionar um ambiente adequado para ela usando um tambor de água com duto que leva a umidade até a caixa.

As caixas estão por todos os lados em sua propriedade.Jander Chapuis herdou do falecido avô a paixão por abelhas e começou pelo conhecido popularmente como Alemãozinho (Jataí) até chegar as 28 espécies. Ao longo destes anos foi fazendo trocas com outros criadores.

O Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Marcelino Ramos, Serginho Beal, informou ao Portal de Marcelino que será encaminhado nos próximos dias um projeto para a câmara de vereadores que vai auxiliar e estimular os criadores de abelhas sem ferrão. O projeto, intitulado “Jardim das Colméias, autoriza a criação destas espécies nativas no município, bem como seu manejo e implantação de estações polinizadoras pedagógicas em todo território municipal. Também deverá acontecer este ano o primeiro encontro destes criadores para troca de experiência.

Acompanhe a reportagem especial produzida pelo Portal de Marcelino

Fonte: Portal de Marcelino Ramos 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.