Encontro Regional debate sobre o ler/Dort e seus problemas

Numa realização do Município, através do CEREST/AU, o anfiteatro do prédio 3 da Universidade Regional Integrada (URI) sediou, na tarde desta sexta-feira, 15, o Primeiro Encontro Regional sobre o Ler/Dort, alusivo ao dia 28 de fevereiro, data mundialmente conhecida como o Dia Internacional de Prevenção às Ler/Dort.

A abertura dos trabalhos foi realizada por Dirce Dornfeld, do CERES/AU, que explanou sobre a doença que decorre da intensificação do trabalho e representam um desgaste do sistema musculoesquelético de trabalhadores, cujas atividades de trabalho exigem a execução de movimentos repetitivos, associados muitas vezes a esforços físicos e manutenção de determinada postura por tempo prolongado. “Que o evento seja um marco para a região do Alto Uruguai”.

Gilson Arreal, fisioterapeuta do CEREST/AU, pontuou que eventos como este se mostram de suma importância, uma vez que proporciona tanto à trabalhadores como empregadores, informações valiosas referentes ao tema.

O processo de combate às Ler/Dort é mutuo entre empregadores e funcionário e o conhecimento da realidade atual, dos agentes causadores e das formas de prevenção das doenças ocupacionais só vem a trazer benefícios, tanto para o trabalhador como para a empresa. Tendo como lema “Educar para Prevenir”, o momento debateu sobre a conscientização da atividade laboral.

Gilson pontuou que, de acordo com notificação do SINAN e SIST Ler/Dort, nos últimos cinco anos a região do Alto Uruguai foi avaliada com um quadro positivo. “Hoje o trabalhador está tendo outra posição com relação ao tema, ou o trabalhador não fornece dados por um motivo ou outro”.

Destacou que o município de Quatro Irmãos tem, hoje, 61 notificações e Erechim apenas 41. “Ou está tudo bem ou as notificações estão se perdendo. Foram 74 pelo grupo feminino e 41 pelo masculino no Alto Uruguai”.

Após, os participantes tiveram a oportunidade de ouvir duas palestras sobre o tema com profissionais da área que explanaram os mais diferentes dados.

Comentários estão fechados.