Junto a vereadores, comunidade se mobiliza contra o fechamento da Escola Antônio Burin

Desde setembro, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Antônio Burin convive com a incerteza em relação a continuidade de suas atividades. Localizada no Povoado Coan, a instituição de ensino foi informada pela 15ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) de que há um processo aberto em que é analisado seu descredenciamento/cessação. Com o objetivo de reverter esta situação, a comunidade escolar tem se mobilizado na busca por apoio de diversos segmentos da sociedade, e, na última quarta-feira (13), se reuniu com vereadores e assessores parlamentares através da Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública, Gratuita e de Qualidade, com a coordenadora da 15ª CRE, Juliane Bonez, e com o prefeito Luiz Francisco Schmidt. Na ocasião, também foi entregue um dossiê contendo o histórico da escola, bem como sua importância e manifestações contrárias à proposta do governo.

Para os parlamentares, é importante levar em consideração a posição de quem, de fato, será afetado com um eventual fechamento da escola, no caso, professores, alunos e pais. “Além de não fechar a escola, é muito importante buscarmos formas de melhor utilizá-la, beneficiando não só os alunos, mas também os pais daquela e das comunidades próximas”, afirmam, reforçando que “precisamos fornecer melhores condições para manter os agricultores familiares no campo. Fechar a Escola Antônio Burin não ajuda nisto”.

Manifestações de apoio – Apesar do impasse com o estado, a Escola Antônio Burin já recebeu diversas manifestações contrárias ao encerramento de suas atividades. Diversas entidades enviaram cartas à 15º CRE a fim de oficializar o posicionamento, como, por exemplo, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) – Campus Erechim, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Erechim, Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA), Cresol Erechim, Sindicato Unificado dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Alto Uruguai (SUTRAF-AU) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (EMATER/RS – ASCAR).

Comentários estão fechados.