Banco de Sangue de Erechim poderá enfrentar mais uma crise financeira

Na semana passada, durante entrevista na Rádio Cultura com o presidente da Unimed, Dr. Luiz Felipe Barreneche Leães, Dr. Paulinho Martins e Dr. Elcio Zanardo, eles deixaram a entender que o banco de sangue poderia sofrer mais uma crise financeira. Depois da entrevista, busquei informações sobre o assunto.

Durante a pandemia o hemocentro de Passo Fundo teve um consumo maior que Erechim e quem socorreu, foi o nosso banco de sangue. Com isso, a secretaria da Saúde do Estado quer readequar os valores que o Banco de Sangue de Erechim recebe e repassar para outros centros.

Neste caso, Erechim perderá recursos com relação aos outros bancos de sangue. “Na verdade, o governo está querendo readequar os valores que mantém com o nosso Banco de Sangue. Automaticamente vamos perder dinheiro e teremos que buscar outras alternativas. Estamos negociando com o governo do Estado”, disse o presidente do Banco de Sangue, Alexandre Lyrio.

Mas os profissionais da saúde, como é caso da Unimed, estão preocupados com os cortes. Até porque, há pouco tempo o banco de sangue passou por uma crise. Mas com certeza, Lyrio saberá transformar um limão numa limonada.

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais