Erechinense é quarta melhor atleta de karatê da América

Campeonato Panamericano de Karatê JKA foi realizado em Lima no Peru

A atleta de Karatê, Cristiane Babinski, consagrou-se a QUARTA MELHOR ATLETA DE KARATÊ DA AMÉRICA no Campeonato Panamericano de Karatê JKA que aconteceu em Lima no Peru. A atleta conquistou o título na modalidade de Kata Individual, também conquistou o Bronze em Kumitê por Equipe e o Brasil conquistou o título de Campeão Geral do Campeonato Panamericano, sendo o país que mais conquistou títulos nesta competição. A atleta representou a Seleção Brasileira de Karatê JKA, o estado do Rio Grande do Sul, a cidade de Erechim e equipe Onna Bugeisha. Cristiane relata “Aprendi muito com este campeonato, adquiri muita experiência e lutei contra atletas que admiro muito, volto deste campeonato com o sentimento de dever cumprido e a certeza de ter dado o meu melhor, sigo em frente com meus objetivos e com muito foco em meus treinamentos”.

A atleta agradece as pessoas que apoiam e admiram o Karatê “Agradeço a minha família por terem me colocado neste caminho tão incrível, agradeço a todas as pessoas que torcem por mim e me enviam energias positivas em cada campeonato, saibam que faço tudo que está ao meu alcance para representa-los da melhor maneira possível”.

A atleta recebe o apoio de Dankana Kimonos, Oralle Odontologia, Academia Well Fit, Estética e Massoterapia Rejane Araújo, Nutricionista Nadieli Bogoni, Bruna Todeschini Fotografia, Farmácia Comunitária e Prisma Serigrafia.

Cristiane segue seu calendário competitivo e irá atuar como técnica de sua equipe no Campeonato Regional de Karatê na cidade de Pelotas e no próximo final de semana dia 22 ministrará o VI Curso Feminino de Karatê na cidade de Porto Alegre – RS, o evento é aberto para todas as mulheres praticantes de Karatê de todas as instituições. De acordo com Cristiane este curso é muito importante para valorizar a presença feminina nas artes marciais “Convido todas as mulheres praticantes de Karatê para participarem do Curso Feminino e mostrarmos a importância desta prática para mulheres, sendo que por muito tempo o Karatê foi considerado uma arte marcial exclusivamente masculina, hoje as mulheres lutam por mim espaço e valorização dentro do Karatê”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais