Combate ao estelionato recupera empilhadeira, tratores e realiza prisões em Erechim

Desde o início de setembro do corrente ano, a Polícia Civil, através da 2ª Delegacia de Polícia de Erechim, tem intensificado o combate aos crimes de estelionato que vem alarmando a população da região norte do estado do Rio Grande do Sul. Ações integradas de repressão a esta modalidade de crime vem surtindo efeito sobre grupos de criminosos, que utilizam sites de negócio para ludibriar vítimas, e subtrair máquinas (industriais e agrícolas) e acessórios.

Até o momento, quatro ações coordenadas pelo delegado de Polícia, José Roberto Lucaszewigz, e que contaram com o apoio do 13º BPM de Erechim, resultaram na recuperação de diversos bens subtraídos das vítimas desses golpes. Dentre os bens recuperados estão uma empilhadeira industrial, dois tratores, um jerico agrícola, e um jogo de rodas.

Segundo o delegado, os criminosos aproveitam ofertas nos sites de comércio digital para dar início aos golpes. Após manifestar interesse pelo negócio, induzem as vítimas a efetuar a entrega dos materiais em municípios do interior de Erechim, onde supostamente o valor acordado seria pago no ato da entrega. Quando os bens são entregues aos criminosos, os mesmos apresentam comprovantes falsos de transferências bancárias, dando a entender que pagaram a compra em questão. Utilizam ainda diversos artifícios para convencer as vítimas que trata-se de um negócio bom e certo, afirmando muitas vezes que o dinheiro será creditado na conta no próximo dia útil. Com essa maneira de ludibriar suas vítimas e induzi-las ao erro, o grupo de criminosos investigado já lesou inúmeras vítimas na região norte do Estado.

Nesta quinta-feira, 13 de setembro, além dos objetos de expressivo valor de mercado já recuperados, a investida da Polícia Civil sobre o grupo, resultou em pelo menos duas prisões em flagrante pelo crime de receptação. Ambos foram surpreendidos por policiais civis e militares em Erechim, quando estavam recebendo um trator Valmet, modelo 88, produto de um último golpe, que lesaria uma vítima de Rio dos Índios/RS. Anteriormente, um outro suposto membro do esquema já havia sido preso.

De acordo com o delegado, “a intensificação dos serviços policiais sobre esta modalidade de crime patrimonial serve ainda de alerta à população, acerca dos cuidados necessários ao se concretizar vendas/compras de produtos em plataformas digitais”.

A Polícia Civil segue investigando o grupo que teria participação nos referidos golpes, a fim responsabilizar todos os envolvidos, assim como busca por informações que levem a recuperação de outros materiais subtraídos de vítimas na região.

Comentários estão fechados.