Paralisação na regulação do Samu afeta atendimentos de emergência

Em Erechim, a orientação é para que em casos de urgência e emergência, a população ligue para 160 (Ambulância Cidadã) ou 193 (Corpo de Bombeiros), até a normalização dos serviços

Na noite de segunda-feira, 13 de agosto, telefonistas e radio-operadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) iniciaram uma paralisação na central de regulação e com isso os médicos não podem atender as ligações de emergência e o serviço acabou sendo suspenso em quase todo o Rio Grande do Sul.

Os profissionais são vinculados a uma empresa terceirizada e alegam que estão há três meses sem receber salários. Já a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde garante que efetuou o pagamento à empresa e que esta, não teria repassado os valores aos funcionários.

Hoje a pasta irá avaliar as medidas a serem adotadas para normalizar os serviços. Funcionários do Estado devem ser remanejados para executar as tarefas.

Em Erechim, a orientação é para que em casos de urgência e emergência, a população ligue para 160 (Ambulância Cidadã) ou 193 (Corpo de Bombeiros), até a normalização dos serviços no Samu.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais