Paralisação na regulação do Samu afeta atendimentos de emergência

Em Erechim, a orientação é para que em casos de urgência e emergência, a população ligue para 160 (Ambulância Cidadã) ou 193 (Corpo de Bombeiros), até a normalização dos serviços

Na noite de segunda-feira, 13 de agosto, telefonistas e radio-operadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) iniciaram uma paralisação na central de regulação e com isso os médicos não podem atender as ligações de emergência e o serviço acabou sendo suspenso em quase todo o Rio Grande do Sul.

Os profissionais são vinculados a uma empresa terceirizada e alegam que estão há três meses sem receber salários. Já a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde garante que efetuou o pagamento à empresa e que esta, não teria repassado os valores aos funcionários.

Hoje a pasta irá avaliar as medidas a serem adotadas para normalizar os serviços. Funcionários do Estado devem ser remanejados para executar as tarefas.

Em Erechim, a orientação é para que em casos de urgência e emergência, a população ligue para 160 (Ambulância Cidadã) ou 193 (Corpo de Bombeiros), até a normalização dos serviços no Samu.

Comentários estão fechados.