Paraboni é reeleito presidente da Cotrel em assembleia tensa

Na tarde desta terça-feira (14) os delegados da Cotrel se reuniram para aprovar o balanço da Cooperativa e, para eleger o presidente que fará a liquidação da instituição. A assembleia foi marcada por muitas acusações e denúncias, diante disso, o presidente Paraboni colocou em votação o balanço com prejuízo próximo a R$ 900 milhões – no exercício de 2017. Perante os fatos, o candidato Jovelino Baldissera, representante dos sindicatos e agricultores que tem créditos para receber da cooperativa se retirou do local. Com isso, foi reeleito Luiz Paraboni e o vice é Paulo Durante, de Campinas do Sul.

A dívida da Cotrel ultrapassa os R$ 300 milhões e segundo o grupo contrário a Paraboni, deve chegar próximo a R$ 500 milhões. O primeiro leilão do patrimônio deve acontecer nos próximos dias. O primeiro a ser leiloado é o complexo do Bairro Demoliner. Por vezes tentei conversar com Paraboni, mas até fechamento desta matéria não obtive retorno. Já Jovelino Baldissera destacou: “pelo que vi durante a assembleia dos delegados, o patrimônio não paga a dívida dos associados. Mas como o conselho fiscal aprovou o balanço do jeito que foi, só restou eu me retirar do local. Volto afirmar, eu estava lá representando os sindicados e os agricultores que tem crédito da Cotrel. Depois do que vi e ouvi, estou tranquilo por não ter ido para a disputa”.

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais