Paraboni é reeleito presidente da Cotrel em assembleia tensa

Na tarde desta terça-feira (14) os delegados da Cotrel se reuniram para aprovar o balanço da Cooperativa e, para eleger o presidente que fará a liquidação da instituição. A assembleia foi marcada por muitas acusações e denúncias, diante disso, o presidente Paraboni colocou em votação o balanço com prejuízo próximo a R$ 900 milhões – no exercício de 2017. Perante os fatos, o candidato Jovelino Baldissera, representante dos sindicatos e agricultores que tem créditos para receber da cooperativa se retirou do local. Com isso, foi reeleito Luiz Paraboni e o vice é Paulo Durante, de Campinas do Sul.

A dívida da Cotrel ultrapassa os R$ 300 milhões e segundo o grupo contrário a Paraboni, deve chegar próximo a R$ 500 milhões. O primeiro leilão do patrimônio deve acontecer nos próximos dias. O primeiro a ser leiloado é o complexo do Bairro Demoliner. Por vezes tentei conversar com Paraboni, mas até fechamento desta matéria não obtive retorno. Já Jovelino Baldissera destacou: “pelo que vi durante a assembleia dos delegados, o patrimônio não paga a dívida dos associados. Mas como o conselho fiscal aprovou o balanço do jeito que foi, só restou eu me retirar do local. Volto afirmar, eu estava lá representando os sindicados e os agricultores que tem crédito da Cotrel. Depois do que vi e ouvi, estou tranquilo por não ter ido para a disputa”.

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.