Residentes pedagógicos e alunos de Biologia da URI realizam atividades no Parque Teixeira Soares

         Acadêmicos do Curso de Ciências Biológicas Bacharelado da URI, juntamente com a equipe da Residência Pedagógica do Curso de Licenciatura, planejaram e desenvolveram uma intervenção com os estudantes do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Professor Mantovani, de Erechim. O trabalho teve por objetivo refletir sobre a importância das Unidades de Conservação (UC) na preservação da biodiversidade brasileira e sobre as características das UC situadas no Norte do Estado.

        Uma das atividades foi realizada junto ao Parque Natural Municipal Mata do Rio Uruguai Teixeira Soares, localizado no município de Marcelino Ramos. O Parque pertence ao domínio da Mata Atlântica e apresenta uma formação Florestal Estacional Decidual (Floresta do Rio Uruguai). Ele foi criado oficialmente em 2008 como uma medida compensatória ambiental do processo de licenciamento da UHE Itá.

        Seu nome da UC presta homenagem ao engenheiro carioca João Teixeira Soares, quem primeiro propôs ao governo federal a implantação de uma ferrovia colonizadora entre Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e Itararé, em São Paulo, e também ao nome popular da formação florestal típica que cobria originalmente toda a região do Alto Rio Uruguai.

        Segundo a professora Sônia Balvedi Zakrzevski, o Parque Teixeira Soares é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral e atendendo à Legislação têm por objetivo a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

        Os estudantes, organizados em oito grupos, participaram de atividades de interpretação da natureza (quatro trilhas interpretativas diferentes, sendo uma deles, com vendas) e de oficinas diversas (História do Parque, Árvores Nativas da Floresta do Rio Uruguai, Araucária, Abelhas Nativas, A Biodiversidade no Rio, Serpentes da região, Estágios sucessionais de uma Formação Florestal). A atividade também contemplou rodas de conversa, brincadeiras e almoço coletivo.

Comentários estão fechados.