Comitê do Alto Uruguai convida comunidade para ato nesta sexta-feira

Em todo o Brasil, este dia 14 de junho amanheceu com diversas manifestações populares, incluindo trancamentos em estradas e rodovias, a fim de chamar a atenção da sociedade e dos governantes para os ataques que o povo brasileiro vem sofrendo. Direitos historicamente conquistados através da luta, como o sistema de seguridade social (assistência social, SUS, previdência) e a educação pública de qualidade, estão sendo ameaçados pelos interesses da elite.

Os cortes de 30% do orçamento da educação, anunciados em abril, significam o desmonte da educação pública, desde o ensino básico ao superior, acabando com o sonho de milhões de brasileiros/as de ter acesso a educação de qualidade. Em tempos de crise, o investimento em educação é estratégico para o desenvolvimento do país, assim, um governo que a trata como um gasto desnecessário, não tem compromisso com o próprio povo e com a soberania nacional.

Outro ataque severo é o da proposta da Reforma da Previdência, que não acaba com os privilégios e precariza ainda mais a vida da classe trabalhadora, retirando o direito à aposentadoria da Constituição Federal, aumentando a idade mínima e o tempo de contribuição para acessar o beneficio, além de prever a diminuição do valor do aposentadoria e a privatização do sistema público de previdência.

Por isso, neste dia 14 de junho, as centrais sindicais, movimentos sociais, instituições de ensino e o conjunto da classe trabalhadora, decretam Greve Geral, com manifestações em todos os cantos do país, para dizer NÃO à Reforma da Previdência e aos cortes na educação, pois entendemos que só através da luta conjunta garantiremos nossos direitos.

Em Erechim, a garagem da empresa de transportes Gaurama amanheceu trancada. As instituições de ensino do município também aderiram à greve, incluindo a UFFS, UERGS, IFRS. No Alto Uruguai, até o momento 23 colégios estaduais estão paralisados, sendo 12 de Erechim. Na região, estão acontecendo trancamentos de vias, na RS 480 na altura de São Valentin, organizado pelos povos indígenas, na RS 285 em Lagoa Vermelha, organizado pelos agricultores familiares e assentados. Desde o dia 11/06, está acontecendo em Erechim o Acampamento da Agricultura Familiar, na BR 153, sendo uma iniciativa da Sutraf-AU em conjunto com o Comitê do Alto Uruguai em Defesa da Previdência Pública, onde também está sendo feito trancamento da BR pela manhã. Pela parte da tarde, outros atos também estão previstos para a região.

*Convocamos à todos/as a se somarem na luta hoje a tarde, as 14:00 horas, na Praça dos Bombeiros em Erechim, para o ato unitário em defesa da previdência e educação públicas.

*Nossos direitos só a luta faz valer!

Comentários estão fechados.