Juíza determina que Chapecó se manifeste sobre fechamento do comércio em até 72 horas

Entidades ingressaram no dia 10 de maio, com ação civil pública, solicitando que o município siga orientação da Secretaria de Estado da Saúde sobre o fechamento do comércio não essencial, dos serviços públicos federais, estaduais e municipais considerados não essenciais, no município de Chapecó.

Até o momento não teve decisão sobre o mérito da liminar, mas o poder judiciário concedeu um prazo de 72 horas para município, Estado e União de manifestarem. A Juíza, Priscilla Wickert Piva definiu o prazo limite até segunda-feira 18 de maio, pois são contabilizados os dias úteis.

Na Capital do Oeste Catarinense, os números relacionados a pandemia até o momento, de acordo com a Prefeitura Municipal, são 441 casos confirmados, 247 suspeitos, e a taxa de ocupação da UTI está em 35%.

No dia 09 de maio, Chapecó era a 5ª cidade brasileira que mais duplicava casos de coronavírus, de acordo com dados do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde da Fiocruz. Além disso, há casos de óbitos suspeitos no município e na Região.

No entendimento das entidades que apresentaram a ação, o governo federal, estadual e municipal estão omissos no exercício de suas atribuições, uma vez que as ações adotadas até o presente momento não tem sido suficientes e proporcionais, além de estarem em desacordo com as recomendações de melhores práticas globais de combate à pandemia.

Contagiados assintomáticos e insuficiência de testes explicam, segundo a ação, o crescimento vertiginoso no números de casos observados hoje, que são consequência direta de ações realizadas no município, 14 dias atrás. Por isso, a liminar requer que seja deferida medida cautelar recomendada no dia 08 de maio, sobre o fechamento do comércio não essencial e o fechamento dos serviços públicos federais, estaduais e municipais não essenciais.

A urgência pelo fechamento do comércio e serviços não essenciais, também baseia-se na experiência internacional que ensina que quanto antes fecharmos, antes reabriremos o comércio, de acordo com a ação.

O processo pode ser visualizado no site do: Portal.jfsc.jus.br

Fonte: Rádio Barriga Verde

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais