RUMO diz que manutenção da Ponte Marcelino Ramos deve ficar a cargo dos municípios

A RUMO, que tem a concessão ferroviária na região, concedida pelo Governo Federal, encaminhou uma nota ao Portal de Marcelino esta semana onde segue defendendo que a manutenção do trecho rodoviário da ponte deve ficar a cargo dos municípios.

Conforme já explicado através de reportagem, existe um estudo jurídico sendo realizado pela Advocacia Geral da União (AGU) que vai definir de quem será a responsabilidade pela manutenção e controle do tráfego na ponte, agora após a reforma. A nota foi encaminhada através da assessoria de comunicação onde a RUMO disse que respeitou a decisão da Justiça Federal, por isso executou a reforma do assoalho,  mas segue afirmando que sua responsabilidade fica apenas com a preservação da ferrovia, conforme o contrato de concessão.

Leia abaixo a nota na íntegra. A decisão, de quem será o responsável, deverá sair em breve.

A Rumo esclarece que respeita a decisão da Justiça e, por isso, realizou a reforma do trecho rodoviário da Ponte Marcelino Ramos. A Companhia, porém, entende que sua responsabilidade diz respeito somente à preservação da ferrovia, conforme prevê o contrato de concessão. O próprio Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), proprietário da ponte ferroviária, também se posicionou dessa  forma. A Rumo segue defendendo que que a manutenção do trecho rodoviário da ponte deve ficar a cargo dos municípios.

Assessoria de Imprensa da Rumo.
ALLAN SCHEID (Comunicação Externa)

Fonte: Portal Marcelino Ramos 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais