Paulo Bernardi assume Paróquia N. Sra. dos Navegantes de Campinas do Sul

 

Em missa às 19h30 desta quarta-feira, 13, Dom José oficializou Pe. Paulo Cesar Bernardi como Pároco da Paróquia N. Sra. dos Navegantes de Campinas do Sul. Além do Pe. Paulo, outros cinco padres concelebraram a missa que teve a participação de seis diáconos, 35 ministros, membros das comunidades urbanas e rurais de Campinas do Sul e uma caravana com mais de 120 pessoas da Paróquia São Pedro de Erechim, onde ele foi Pároco nos últimos sete anos. Pe. Paulo sucede ao Pe. Dirceu Dalla Rosa, que atuou em Campinas do Sul nos últimos nove anos e que assumiu a Paróquia Santa Teresinha de Estação dia 09 passado.

No início de sua homilia, Dom José recordou que sob o olhar e a proteção de N. Sra. dos Navegantes, Pe. Dirceu exerceu seu ministério presbiteral em Campinas do Sul. Desejou que ela o acompanhe em sua nova missão na Paróquia de Estação, que inclui os municípios de Ipiranga do Sul e Erebango. Desejou ao Pe. Paulo que possa viver sua nova função inspirado na doação de São Pedro a Cristo e com a intercessão de N. Sra. dos Navegantes. Continuando, referiu-se ao evangelho da missa que narrava a pregação de Jesus à multidão, sentado na barca de São Pedro no Lago de Genesaré e da ordem de que ele e os companheiros avançassem para águas mais profundas e lançassem as redes para a pesca. Mesmo que tivessem passado a noite pescando sem nada apanhar, confiado na Palavra de Cristo, Pedro lançou as redes e obteve pesca extraordinária. O bispo fez então relação com a experiência de padres, de pais de família, de professores e outros que, diante de aparentes poucos resultados podem sentir-se tentados a não procurarem novas iniciativas. Insistiu na necessidade de recomeçar sempre a partir da confiança em Deus. Citou o Papa João Paulo II na Carta Apostólica sobre o início do novo milênio, afirmando que as Palavras de Cristo a Pedro de avançar para águas mais profundas sugerem lembrar com gratidão o passado, viver com paixão o presente e abrir-se com confiança ao futuro.

Concluída sua reflexão, motivou Pe. Paulo a renovar os compromissos assumidos em sua ordenação. Entregando-lhe a Bíblia, a estola e a chave do sacrário, recordou-lhe aspectos de sua missão de anunciar a Palavra de Deus, presidir a Eucaristia e conduzir o povo a ele confiado.

Antes da leitura da ata e da bênção final, houve as seguintes manifestações;

– de Marisa Fátima Chiesa Soligo e Paulo Giacomolli agradecendo ao Pe. Dirceu Dalla Rosa por seus nove anos de trabalho em Campinas do Sul. Com o poema “Inquilinos do tempo”, de Benjamin Gonzáles Buelta, ressaltaram que ele chegou em Campinas, trabalhou, lutou, conquistou, construiu, sofreu, teve muitas alegrias e agora parte para nova missão. Deixa ensinamentos e exemplos. Ficam a amizade, o reconhecimento e o carinho de seus nove anos de guia e pastor; Permanecem aqueles sentimentos que o tempo não destrói nem a traça corrói.

– do Pe. Dirceu Dalla Rosa, que disse sentir-se feliz por ter vivido seu ministério sacerdotal em Campinas e agradeceu a todos os paroquianos, pois o que pôde realizar não o fez sozinho, mas sim com eles, para o louvor e a glória de Cristo. Externou reconhecimento a todos os que exercem algum serviço ou ministério nas comunidades, exortando a que ninguém se sinta liberado com a mudança de pároco, pois a Paróquia, ou melhor, Deus continua contando com todos. Desejou bom trabalho ao Pe. Paulo, colocando-se à disposição para qualquer informação ou ajuda de que venha precisar. Manifestou imensa gratidão a Deus e pedido de perdão se não pôde servir a todos como deveria, em razão de suas limitações. Assegurou sentir muita alegria e que valeu a pena o que viveu com todos. Relacionou diversas razões pelas quais valeu a pena ser padre na paróquia. (Adiante, íntegra da sua mensagem)

– de Vera Lúcia Fontana, acolhendo o novo Pároco, Pe. Paulo Bernardi. Citando Papa Francisco, para quem o sacerdote é dom do Coração de Cristo, dom para a Igreja e para o mundo, garantiu ao Pe. Paulo que a Paróquia o acolhia com alegria e espírito fraterno como novo pastor. Apresentou-lhe as lideranças pastorais que desejam ardentemente permanecer servindo as comunidades sob seu pastoreio, depois de terem atuado com o Pe. Dirceu.

– de Vanusa Witschinski, pela Paróquia São Pedro de Erechim, que manifestou o reconhecimento da mesma ao Pe. Paulo, ressaltando que deixou a marca da competência, do trabalho, do zelo, da criatividade, da disciplina, da harmonia de artista e decorador, de administrador de muito amor pela Igreja, que costuma caracterizar como povo de Deus. Expressou-lhe agradecimento pela sua bravura, sua inspiração e competência em deixar a Paróquia muito mais organizada, harmônica e bonita. Desejou também que possa continuar assim em sua nova função.

– do Pe. Paulo Bernardi, que, se por um lado estava apreensivo pelo imenso campo de trabalho da nova Paróquia, por outro, estava com plena disposição para realizá-lo dando o máximo de si. Agradeceu às diversas manifestações de acolhida e ajuda na sua chegada. Expressou especial reconhecimento ao Pe. Dirceu por seu carinho e solicitude em colocá-lo a par do andamento da Paróquia, dizendo-lhe que não precisa esperar convite para visitá-la. Disse entender o sentimento do povo de Campinas por sua saída e que o mesmo constatou com o da Paróquia São Pedro, de onde vinha. Observou que esta é a experiência periódica dos padres, que devem estar disponíveis a Cristo que chama e envia.

Comentários estão fechados.