Grupo paulista assume administração do Instituto Barão e FAE em Erechim

O Grupo Company, com sede em São Paulo e que conta com empresas de gestão, consultoria e founding, fechou parceria com a Legião da Cruz e a partir da próxima segunda-feira, 18 de junho, passa a administrar o Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB) e a Faculdade Anglicana de Erechim(FAE). A informação foi anunciada pelo novo diretor institucional do IABRB e FAE, André Luiz Jucoski, em entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta-feira, 13 de junho.

Conforme Jucoski, o grupo de investidores que se torna sócio da Legião da Cruz, até então, mantenedora das instituições de ensino, é formado por pessoas que acreditam no projeto Barão/FAE, “por isso a comunidade pode ficar tranquila quanto a continuidade da história da família Barão, iniciada em 1929”.

O Barão, atualmente é a maior instituição educacional anglicana da América Latina, ofertando cursos de todos os níveis de ensino, englobando desde a Educação Infantil até a Faculdade da Experiência, passando pelo Ensino Básico, Técnico e pela FAE, onde são oferecidos seis cursos de Graduação e diversos de Pós-Graduação.

De acordo com o novo diretor administrativo, a escola e a faculdade sempre prezaram pela qualidade do ensino oferecido e agora, continuarão a “andar o mais próximo possível das mudanças que ocorrem com frequência no setor de Educação e no mercado”.

“Queremos trazer o que há de melhor para os quadros do instituto e da faculdade. A intenção é de nos aproximarmos mais ainda da comunidade, avaliar os cursos que sejam adequados a realidade regional e estar sempre ao lado de projetos que beneficiem a comunidade”, afirma Jucoski.

Segundo ele, a parceria trará inovações na questão educação, inclusive buscando exemplos de outros países. “Vários projetos estão sendo estudados”, afirma. Entre eles a faculdade estuda a possibilidade de contar com Ensino a Distância. “Estamos estudando a possibilidade e pode acontecer, desde que não comprometa a qualidade do ensino”.

Sobre a possibilidade de ocorrerem demissões devido ao grupo paulista estar assumindo a administração, o diretor enfatiza que, “não é intenção do grupo fazer reformulação no quadro de funcionários, nunca foi discutido cortes imediatos”.

 

Por Alan Dias

Comentários estão fechados.