Comunidade de Charrua pode auxiliar na produção de enfeites natalinos

Transformar uma simples garrafa pet em um belo enfeite natalino é o objetivo do município de Charrua, que este ano está propondo a realização de uma decoração sustentável, com a utilização de materiais recicláveis, para as comemorações do Natal na cidade.

Para que tudo seja produzido a tempo, a comissão organizadora do Natal 2018 de Charrua, composta por representantes das Secretarias Municipais, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Emater-RS/Ascar, está mobilizando a comunidade charruense para auxiliar, de forma voluntária, na produção dos enfeites e ornamentações.

Os encontros destinados para a fabricação acontecerão sempre nas quartas-feiras, das 13h às 17h, a partir do dia 04 de julho, no Centro Cultural Dorival José Caldatto, na Cidade Alta.

Para melhor organização foi estabelecido datas para que tal comunidade se mobilize naquele determinado dia. Confira o cronograma:

– Dias 4 de julho, 1º de agosto, 5 de setembro, 3 de outubro e 7 de novembro (1ª quarta-feira do mês): comunidades de Linha Fogaça, Linha das Pedras Baixa e Linha das Pedras Alta.

– Dias 11 de julho, 8 de agosto, 12 de setembro, 10 de outubro e 14 de novembro (2ª quarta-feira do mês): comunidades de Nossa Senhora de Lourdes, Linha Perondi, São Roque e Reserva Indígena do Ligeiro.

– Dias 18 de julho, 15 de agosto, 19 de setembro, 17 de outubro e 21 de novembro (3ª quarta-feira do mês): comunidades de São José, Santa Terezinha, Linha São Paulo e Cidade Baixa.

– Dias 25 de julho, 22 de agosto, 26 de setembro, 24 de outubro e 28 de novembro (4ª quarta-feira do mês): comunidades de São Valentim, Linha Floresta e Cidade Alta.

Depois de produzidos, os artefatos embelezarão a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e outros pontos estratégicos da cidade, em dezembro.

Recolhimento de garrafa pet

A comissão organizadora reitera que está sendo realizada uma campanha de recolhimento de garrafa pet. Os doadores poderão levar o material até o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), na Cidade Alta.

 

Comentários estão fechados.