Erechim avalia possibilidade de solicitar situação de emergência na área rural

Em reunião no início da tarde de hoje (13), na sede do Sindicato Rural de Erechim, a estiagem e suas consequências para a área rural do Município foi colocada em pauta. Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Segurança Alimentar de Erechim, Emater/Ascar, Condesa (Conselho Municipal de Desenvolvimento, Agricultura, Abastecimento e Segurança Alimentar) unem esforços para o enfrentamento à situação de escassez de água em toda a região.

O encontro proporcionou uma troca de informações entre os que vivenciam diretamente o cenário atual nas propriedades rurais, dentre eles os coordenadores dos 48 poços artesianos municipais. O panorama geral e levantamentos foram repassados pelo chefe do Escritório Municipal da Emater, Walmor Gasparin. Dentre outros pontos, ele destacou o fato de vários municípios da Região já terem declarado a situação de emergência;  a perda da produção agrícola estimada no Alto Uruguai acusar já ter atingido 40% em algumas regiões como Campinas, Quatro Irmãos e Sertão; o prognóstico do clima até o final do mês de março que traz previsão de pouquíssimas precipitações de chuva.

A preocupação foi compartilhada pelo Secretário Municipal Altemir Barp ao afirmar que a Secretaria de Agricultura de Erechim vem monitorando o cenário, observando fatos e avaliando dados para, somente bem embasadas e com responsabilidade, serem tomadas medidas. “Vem aumentando significativamente o número de propriedades rurais que solicitam abastecimento de água para suas aves, suínos, bovinos. É preocupante a atual situação e por isso necessário racionar o uso e economizar”, destacou Barp.

O diretor da Ager (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim), Luiz Acorsi, observou que a área urbana está em igual situação e que o desperdício de um reflete no outro. Ele relatou que “diariamente a Ager recebe dezenas de telefonemas denunciando a falta de consciência de cidadãos que seguem utilizando água para tarefas superficiais como lavagem de carros e casas”.

Após os vários exemplos, colocações e relatos de fatos, o agricultor e avicultor Carlos Demétrio resumiu a preocupação de todos os presentes: “precisamos nos voltar para a prevenção, respeitando banhados, açudes e rios e preservar e respeitar os espaços nas terras”. Ao final da reunião ficou acordado um novo encontro para a próxima semana onde será avaliada a possibilidade de Erechim também solicitar situação de emergência na área rural.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais