Em ofício ao MPF, vereadora Sandra manifesta preocupação com contaminação de água de indígenas que residem às margens da BR 153

Em outubro de 2019, a vereadora Sandra Picoli (PCdoB) encaminhou ao Poder Executivo um requerimento em que solicitava informações referentes à contaminação da água utilizada por famílias indígenas que residem às margens da BR 153, nas proximidades da Comunidade São Roque. Diante da continuidade do problema, a parlamentar enviou ao Ministério Público Federal (MPF) de Erechim, na última terça-feira (11), um ofício manifestando preocupação com a situação, que atinge diversas pessoas, inclusive crianças e gestantes.

“A água que essas famílias indígenas consomem está contaminada e tem causado problemas de saúde, como diarreia e vômito. Eles relatam que nem fervendo a água conseguem sanar o problema”, descreve Sandra, ressaltando que, enquanto a população sofre as consequências do descaso, ninguém assume a responsabilidade. “A Prefeitura diz que a responsável é a Secretaria Especial de Saúde Indígena [Sesai], e a mesma joga a responsabilidade para a Prefeitura. Por certo há um jogo de empurra e ambas as partes não querem assumir, fazendo com que as famílias consumam água contaminada há mais de um ano. Tais acontecimentos geraram revolta na população indígena, que espera por uma solução imediata”, completa a vereadora.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais