Menores estão se consolidando mestres no crime

Por várias vezes escrevi em minhas colunas sobre o crescente envolvimento de adolescentes nos crimes registrados na região e o quanto tal fato é preocupante para o futuro do Alto Uruguai. São jovens que estão se tornando perigosos, na maioria das vezes não se importam em empregar violência nas infrações cometidas, conhecem como poucos o Estatuto da Criança e do Adolescente, sabem que receberão pouca ou nenhuma punição e abusam disso.

Na terça-feira (02), dois adolescentes de 16 anos, no meio da tarde, assaltaram um mercado no bairro Atlântico e fugiram levando dinheiro e cigarros. Na fuga, renderam o condutor de uma Hilux e levaram o veículo, fugiram de uma tentativa de abordagem feita pela Brigada Militar (BM), pouco depois acabaram detidos e após registro do fato na Delegacia de Polícia, foram liberados.

De acordo com a BM, a dupla vinha efetuando diversos roubos e furtos em Erechim e região nos últimos meses. Teriam ainda envolvimento no tiroteio ocorrido à luz do dia na Praça do CEU do bairro Progresso, em outubro do ano passado, e que deixou um pedestre ferido por uma bala perdida, no mês seguinte foram flagrados transportando um bovino, produto de abigeato, no porta malas de um veículo em Itatiba do Sul e são apontados como autores de diversos furtos de veículos e portes ilegais de arma de fogo.

Ficha policial de gente grande

Exemplos de outros adolescentes envolvidos em repetidos atos criminosos não faltam: No último dia 19 de dezembro a Defrec apreendeu um menor, mas com ficha policial de gente grande. Nela consta homicídio, disparo de arma de fogo, roubos, furtos, entre outros. Também em dezembro, um grupo de ladrões invadiu a área de uma escola e assaltou um vendedor. Entre os criminosos estava um adolescente, 15 anos, e que já havia cumprido medida socioeducativa no CASE de Passo Fundo.

Em novembro foi apreendido um adolescente, 17 anos, que teria participação no assassinato de uma menor de idade no bairro Progresso. Em outubro foi detida uma adolescente, 17 anos, que vendia produtos furtados pela internet. Em maio, adolescente de 17 anos, acompanhado de um adulto, tentou roubar uma mulher grávida que estava de moto e ela acabou sofrendo um acidente.

Os ladrões fugiram, foram perseguidos pela polícia e ao abandonarem o carro, o menor sacou um revólver e atirou três vezes contra os policiais. Em sua ficha como infrator, apresentava passagens como roubo, tráfico de drogas e tentativa de homicídio.

Em outra situação, policiais abordaram uma dupla que possivelmente se preparava para assaltar um mercado em Getúlio Vargas. Um deles era menor de idade, 16 anos, e ao perceber que seria abordado, sacou um revólver, apontou para os policiais, mas não atirou.

E a lista com crimes tendo envolvimento de menores, continua. No centro de Erechim, dois menores, 16 e 17 anos, e um adulto, 18 anos, agrediram pedestres para roubar celulares, dinheiro e um boné.

Tráfico

Mas é ao tráfico de drogas que a maioria destes adolescentes infratores parece estar se dedicando. Para ficar apenas nos últimos meses: em dezembro a Defrec apreendeu em flagrante um adolescente, 16 anos, no bairro Cristo Rei. No imóvel em que ele se encontrava a polícia localizou 244 pedras de crack e 141 buchas de cocaína, prontas para venda, uma porção de cocaína pesando aproximadamente 59,1 gramas, 14 pedras maiores de crack pesando aproximadamente 267 gramas, balança de precisão e outros materiais referentes ao tráfico de drogas.

De acordo com o delegado titular da Defrec, Gustavo Vilasbôas Ceccon, além de ser um ponto de comércio de entorpecentes, o local também era usado para preparar as drogas para a venda, inclusive foram encontrados insumos utilizados para misturar com os entorpecentes, possibilitando, por exemplo, transformar 01 (um) quilo da droga em 02 (dois) ou 03 (três) quilos da mesma substância.

Em novembro, no mesmo bairro, um adolescente, também com 16 anos, já havia sido apreendido por tráfico. Na casa foram encontradas mais de 50 pedras de crack, já embaladas e prontas para venda aos usuários, dinheiro e outros materiais relacionados ao tráfico. Em dezembro, adolescente de 17 anos foi detido no centro da cidade com quatro “balas” de ecstasy.

Por Alan Dias

 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.